D. Francisco Senra Coelho inicia este domingo a visita à região, que decorre até ao fim de maio

Évora, 16 jan 2020 (Ecclesia) – O arcebispo de Évora afirmou que a visita pastoral à Vigararia de Elvas vai proporcionar o encontro com as comunidades cristãs, proporcionando que o bispo “dialogue pessoalmente” com todos, de 19 de janeiro a 30 de maio.

“Com todos quero partilhar as alegrias e as tristezas, numa proximidade humana pautada pela transparência, pela verdade e pela solidariedade”, escreveu D. Francisco Senra Coelho, na mensagem enviada hoje à Agência ECCLESIA.

O arcebispo de Évora assinala que a sua visita pastoral, a partir da próxima segunda-feira vai, certamente, “proporcionar o encontro com as queridas Comunidades Cristãs” no território da Vigararia de Elvas que engloba os concelhos de Elvas, Campo Maior e Monforte.

“Também permitirá que o Bispo dialogue pessoalmente com homens e mulheres, jovens e crianças de quem humanamente irá receber muitas experiências de vida e a quem abrirá o seu coração de pastor da Igreja”, acrescentou

‘Procurar e acolher os sedentos da esperança’ é o tema da visita pastoral do arcebispo de Évora à Vigararia de Elvas, entre 19 de janeiro e 30 de maio, inspirada na passagem bíblica ‘vinde a mim todos vós que andais cansados e oprimidos e Eu vos aliviarei’ do Evangelho de São Mateus (11,28), divulgou o jornal diocesano ‘a Defesa’

Na mensagem pastoral, D. Francisco Senra Coelho recorda o abraço entre o menino Emanuel e o Papa Francisco, na sua visita papal à Paróquia de S. Paulo da Cruz, na periferia de Roma, a 15 de abril de 2018.

“São estes encontros pessoais que desejo estabelecer com todos os que sedentos de esperança, se possam encontrar comigo, no meu mais profundo desejo de ser Bispo em saída, como discípulo missionário da Esperança, que anseia procurar e acolher todos os corações humanos sedentos de esperança ou de mais luz da fé”, desenvolveu.

Segundo D. Francisco Senra Coelho, a sua visita pastoral insere-se na “rica tradição da arquidiocese” que “sempre viveu intensamente” estes encontros “inserindo-as no contexto missionário que as deve caracterizar”, desde D. Manuel Mendes da Conceição Santos (1921-1955), até D. José Francisco Sanches Alves (2008- 2018).

O arcebispo de Évora saúda todas as pessoas, organizações e instituições, e consagra a “Visita Pastoral Missionária à misericórdia do Coração de Cristo” e pede “especial generosidade aos doentes, aos sós, a todos os Religiosos e Religiosas e às Comunidades Contemplativas”.

CB

Partilhar:
Share