Missão: Leigos para o Desenvolvimento celebram Missa de Envio de voluntários

Foto Associação Leigos para o Desenvolvimento

Lisboa, 08 set 2023 (Ecclesia) – A Associação ‘Leigos para o Desenvolvimento’ (LD) vai enviar os novos voluntários para as missões 2023/2024 em África, e celebra uma Missa este domingo, 10 de setembro, às 13h00, na igreja do Colégio São João de Brito, em Lisboa.

“Todos se sentem motivados e impelidos a dedicarem-se ao serviço e promoção do desenvolvimento humano e a colocarem os seus conhecimentos à disposição de outros, contribuindo para o desenvolvimento das comunidades locais, lutando contra as desigualdades sociais e situações de pobreza existentes”, explica a Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) católica, numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

Os seis novos voluntários vão ser enviados, ainda neste mês de setembro, para as missões do ano pastoral 2023/2024 em África, mais concretamente em Angola e São Tomé e Príncipe, durante um ano.

Três voluntários vão para Angola – Inês Barreiros Mota; Mariana Assunção; Roberto Torres – e outros três para a Missão São Tomé e Príncipe – Beatriz Bernardo; Lourenço Sarávia e Pedro Bacalhau.

“É levar-me aos outros, é partilhar os meus talentos e, em conjunto com outros talentos, construir”, disse Beatriz Bernardo, sobre a missão.

A associação assinala que estes jovens vão dedicar as suas vidas, em regime de voluntariado, a uma “experiência de desenvolvimento humano”, integrando projetos em áreas fundamentais, como a Formação e Educação, Dinamização e Organização Comunitária, Empreendedorismo e Empregabilidade, Capacitação de Agentes Locais, Promoção do Voluntariado e Pastoral.

Oriundos de vários pontos do país, com idades entre os 21 e os 28 anos, os voluntários tiveram formação dinamizada pelos ‘Leigos para o Desenvolvimento’, ao longo de um ano, em diversas áreas: voluntariado; desenvolvimento; vida espiritual e em comunidade.

Na fase final, segundo a organização, tiveram também formação específica sobre os projetos de desenvolvimento em que vão trabalhar, e “todos sentem-se motivados e impelidos a dedicarem-se ao serviço e promoção do desenvolvimento humano”, contribuindo para o “desenvolvimento das comunidades locais, lutando contra as desigualdades sociais e situações de pobreza existentes”.

Roberto Torres vai para o Alto Catumbela, em Angola, ser “responsável por dar continuidade à promoção cultural e ao seu desenvolvimento “.

“Estarei a coordenar o Grupo de Teatro Ombwebwa (Paz), com o objetivo de autonomizar uma equipa na sua gestão e procurar a realização de novas peças de teatro. Para além disto, tenho ao meu encargo a continuidade de um estudo etnográfico, que recolheu várias histórias de vida sobre pessoas reais e que promete dar a conhecer o quotidiano do Alto Catumbela através de exposições, um documentário e um livro”, explicou o voluntário de 34 anos, natural de Esposende.

A ONGD católica ‘Leigos para o Desenvolvimento’, ligada à Companhia de Jesus (Jesuítas), trabalha há mais de 35 anos em prol do desenvolvimento integral e integrado em países de expressão portuguesa, atualmente, em Angola, Portugal e São Tomé e Príncipe.

A associação contabiliza que “beneficiaram dos seus projetos”, no último ano, cerca de 20.000 pessoas/ano, e já partiram em missão mais de 450 voluntários; os jovens voluntários, que permanecem no terreno pelo período mínimo de um ano, atuam como “facilitadores, privilegiando a relação, a parceria, o conhecimento local, a simplicidade de meios e a capacitação”.

CB

Partilhar:

Últimas AGENDA

Notícias do dia

Junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
plugins premium WordPress
Scroll to Top