Liberdade Religiosa: «Semana Vermelha» alerta para a perseguição aos cristãos no mundo

Em Portugal, a iluminação do monumento a Cristo Rei, em Almada, assinala o início da iniciativa internacional da Ajuda à Igreja que Sofre «RedWeek»

Lisboa, 18 nov 2023 (Ecclesia) – A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) inicia hoje em Portugal ‘Red Week’ (‘Semana vermelha’), no Santuário de Cristo Rei, em Almada, com a apresentação do Relatório sobre a Liberdade Religiosa.

O cardeal D. Américo Aguiar, bispo de Setúbal, vai estar presente no encontro que tem início às 16h00 com a apresentação dos indicadores, a nível mundial, sobre a Liberdade Religiosa por Catarina Martins de Betttencourt, directora do secretariado português da Fundação AIS, e Paulo Aido, jornalista da instituição; às 17h00, o padre José Lobato, vigário geral da Diocese de Setúbal preside a uma Missa “em memória de todos os que sofrem a violência por causa da sua fé”.

Foto: Agência ECCLESIA/OC

A Fundação AIS informa também em comunicado enviado à Agência ECCLESIA que, pelas 18h00, o monumento a Cristo Rei é iluminado de vermelho, “a cor do sangue dos mártires”, dando assim formalmente início à ‘RedWeek’.

A ‘RedWeek’ é uma iniciativa internacional da Fundação AIS para “combater a indiferença” diante do tema da liberdade religiosa no mundo, uma situação dramática que afeta milhões de pessoas.

De 17 até 26 de novembro, em muitas paróquias de Portugal vão realizar-se momentos de oração e em algumas dioceses será divulgado o mais recente relatório da Fundação AIS sobre a liberdade religiosa no mundo, um documento que foi apresentado oficialmente em junho na Assembleia da República.

“Este relatório demonstra, sem margem para dúvidas, que a liberdade religiosa é fortemente restringida em 61 dos 196 países do mundo e isso significa uma ameaça direta para 4,9 mil milhões de pessoas. Os cristãos são, de entre todas as comunidades religiosas, a mais perseguida”, explica a diretora da Fundação AIS em Portugal, Catarina Martins de Bettencourt.

“Não podemos estar alheados desta realidade. Essa é também a nossa missão”, acrescenta a responsável.

Além de Portugal, a “Red Week” vai acontecer em mais de uma dezena de países, calculando-se que poderá mobilizar mais de 10 mil pessoas nas várias iniciativas que estão já programadas.

Austrália, Brasil, Eslováquia, Alemanha, Reino Unido, Países Baixos, França, Canadá, México ou Colômbia são alguns dos outros países que terão igrejas iluminadas de vermelho – a cor do sangue dos mártires – assinalando assim de forma pública a necessidade de se olhar com atenção e preocupação para a questão da liberdade religiosa.

LFS/PR

Partilhar:

Últimas AGENDA

Notícias do dia

Junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
plugins premium WordPress
Scroll to Top