Açores: Romeiros de São Miguel comemoram 500 anos de Romarias Quaresmais

Movimento de romeiros regressa à estrada na Quaresma de 2023, entre 25 de fevereiro e 6 de abril

Angra do Heroísmo, Açores, 27 set 2022 (Ecclesia) – O Movimento de Romeiros de São Miguel, na Diocese de Angra, vai comemorar ‘500 anos das Romarias Quaresmais’ no ano pastoral 2022/2023, com um programa diversificado de celebração, formação, convívio e peregrinação, a partir de 1 de outubro.

O portal ‘Igreja Açores’, da Diocese de Angra, informa que o programa celebrativo começa com a conferência ‘Romeiros em São Miguel: a resistência de uma fé’, da professora Susana Goulart Costa (Universidade dos Açores), este sábado, dia 1 de outubro, no Salão Nobre dos Passos do Concelho de Ponta Delgada.

A sessão solene começa às 09h30 locais (mais uma hora em Portugal Continental e Arquipélago da Madeira), e continua com a inauguração da exposição itinerante dedicada aos 500 Anos Romarias Quaresmais de São Miguel, às 11h20, no centro histórico da cidade, e a Eucaristia, às 12h30, na igreja matriz de Ponta Delgada, que também recebe um concerto do grupo ‘Vox Cordis’, pelas 21h30.

A celebração do Dia do Romeiro, a 23 de outubro, vai juntar os romeiros e as suas famílias num encontro de convívio, com momentos de reflexão espiritual, cultural e histórica, em Vila Franca.

Todos os ranchos têm um encontro formativo com o padre diocesano José Júlio Rocha, no dia em que a Igreja Católica celebra a solenidade de Cristo-Rei, o último domingo do ano litúrgico, este ano a 20 de novembro.

Os romeiros já aprovaram as atividades para o novo ano 2022/2023 que vai marcar o regresso das Romarias Quaresmais, entre 25 de fevereiro e 6 de abril de 2023, três anos depois de terem sido interrompidas e posteriormente canceladas devido à pandemia Covid-19, declarada a 11 de março de 2020.

Neste sentido, lê-se no sítio online ‘Igreja Açores’ que o retiro anual dos romeiros, no dia 29 de janeiro, “ganha uma nova importância” e é esperada uma participação “em massa” dos diferentes ranchos de romeiros.

O Movimento de Romeiros de São Miguel divulgou também o regresso da iniciativa solidária ‘dádiva de sangue’, realizada em colaboração com o Serviço de Hematologia do Hospital do Divino Espírito Santo, e a participação na Missa do Senhor Santo Cristo e na procissão, respetivamente nos dias 13 e 14 de maio.

O novo ano pastoral vai terminar com as reuniões realizadas nas ouvidorias de São Miguel, entre 26 de abril e 17 de maio, mas o programa comemorativo e celebrativo dos ‘500 anos das Romarias Quaresmais’ realiza-se até outubro, e estão previstos dois festivais, um de música pela paz e outro de sopas, em junho e julho, respetivamente, e um trilho pela paz, em agosto.

Grupos de homens percorrem a pé a maior ilha do arquipélago dos Açores (São Miguel) durante uma semana passando por todos os “templos” de pedra dedicados ao culto mariano, do nascer ao por do sol, no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio, dormindo e comendo apenas daquilo que a caridade lhes dá, desde o primeiro sábado da Quaresma até Quinta-feira Santa.

Existem ranchos de romeiros na ilha Terceira, onde caminham durante cinco dias, na Graciosa, no Canadá e nos Estados Unidos da América; São compostos por homens, mas existam grupos de mulheres em São Miguel e na Ilha Terceira.

CB

Partilhar:
Share
  • 00

    dias

  • 00

    horas

  • 00

    minutos

  • 00

    segundos

Data

29 Jan 2023

Horário

Todo o dia
Categoria

Últimas