Palmela, 26 mai 2020 (Ecclesia) – O Município de Palmela informa que vai atribuir a sua Medalha de Honra ao antigo bispo da Diocese de Setúbal D. Manuel Martins, numa homenagem a título póstumo no Dia do Concelho 2020, a 1 de junho.

“Teve um papel insubstituível na região ao longo de décadas, dando voz aos seus problemas e aos mais desfavorecidos e lutando por maior atenção para as especificidades da Península de Setúbal, uma luta que continua a ser travada”, afirma o Município de Palmela sobre D. Manuel Martins, no seu sítio na internet.

O Dia do Concelho de Palmela 2020 é comemorado centrado no tema do ‘Desenvolvimento Sustentável’ e o município destaca que o primeiro bispo da Diocese de Setúbal, que vai ser recordado, a título póstumo, foi “homem de coragem, diplomacia e Paz, objetivo último do desenvolvimento sustentável”.

D. Manuel da Silva Martins nasceu em Leça do Balio, na Diocese do Porto, a 20 de janeiro de 1927, onde também faleceu aos 90 anos de idade, a 24 de setembro de 2017.

Iniciou o seu ministério episcopal no dia 26 de outubro de 1975, na recém-criada Diocese de Setúbal, e o Papa João Paulo II aceitou o seu pedido de resignação ao cargo de bispo residencial a 23 de abril de 1998.

O bispo emérito de Setúbal foi agraciado com a grã-cruz da Ordem de Cristo, durante as comemorações do 10 de junho de 2007, em Setúbal, e com o galardão dos Direitos Humanos da Assembleia da República, a 10 de dezembro de 2008.

D. Manuel da Silva Martins foi ordenado sacerdote em 1951, após a formação nos seminários do Porto, estudou depois Direito Canónico em Roma, na Universidade Gregoriana; Foi pároco de Cedofeita, no Porto, entre 1960 e 1969, quando foi nomeado vigário-geral da diocese nortenha em 1969, antes ir para Setúbal.

Na Conferência Episcopal Portuguesa D. Manuel Martins foi presidente da Comissão Episcopal da Ação Social e Caritativa e da Comissão Episcopal das Migrações e Turismo, tendo sido também presidente da Secção Portuguesa da Pax Christi e da Fundação SPES.

O município palmelense vai também atribuir a sua Medalha de Honra, “a mais alta condecoração”, às Associações de Bombeiros de Águas de Moura, Palmela e Pinhal Novo, à Casa Ermelinda Freitas, que celebra o seu centenário este ano, e à Autoeuropa, por 25 anos de produção comemorados em abril.

No setor do Património Cultural, vai ser atribuída a Medalha Municipal de Mérito (Grau Ouro) aos Círios do Concelho à Nossa Senhora da Atalaia – Quinta do Anjo; Carregueira; Olhos de Água – e ao Círio de Palmela (Humanitária) ao Cabo Espichel.

O Município de Palmela  que vai comemorar o ‘Dia do Concelho’, 1 de junho, nas plataformas digitais, explica que em pleno contexto de pandemia, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 das Nações Unidas, como “carta de compromisso”, apresentam-se numa visão comum do que é preciso “atingir a bem do futuro da Humanidade” e “nortearam a reflexão” que conduziu à atribuição das Medalhas Municipais de Mérito a um conjunto de 53 pessoas e entidades.

CB

Partilhar:
Share