A pé, à boleia e de comboio, jovens conhecem pessoas e projetos empenhadas no «cuidado da Casa Comum»

Fátima, 04 out 2019 (Ecclesia) – Laura Marques e Madalena Meneses, duas jovens da Associação Casa Velha, em Vale Travesso (Fátima), empreenderam uma “caminhada pela mudança e pelo cuidado da Casa Comum” até ao Vaticano, movidas pelo Papa Francisco e o Sínodo da Amazónia.

“É um Papa que não nos fala a partir de Roma, mas esteve lá, conheceu, deixou tocar e quer mostrar essa realidade e pôr em diálogo com ele a e perceber como podemos ser mais Igreja, uma Igreja integral que olha para esta cultura, como podemos ser mais cristãos, em comunhão, mais indígenas no sentido de cuidarmos como guardiões”, disse Laura Marques à Agência ECCLESIA.

Para a mestre em Estudos Sociais, de 32 anos, o sínodo é um “convite” a olhar para esta realidade de novo e “discernir em comum”.

A região pan-amazónica tem uma extensão de 7,8 milhões de km2, incluindo áreas do Brasil, Bolívia, Perú, Equador, Colômbia, Venezuela, Guiana, Suriname e Guiana Francesa; dos seus cerca de 33 milhões de habitantes, 3 milhões são indígenas pertencentes a 390 grupos ou povos.

Madalena Meneses realça, por sua vez, que os católicos deviam estar “muito orgulhosos, muito contentes e agradecidos” por terem o Papa Francisco “tão atento e certeiro” com o que se tem passado no mundo e destaca que há “uma cultura” na Amazónia de cuidado, onde “nativos, indígenas cuidam porque são cuidados pela própria terra, não sentem que a terra é deles”.

A ecologia integral tem falado disto: Não é só um pulmão do mundo, os povos, a biodiversidade, não é só a Igreja que está ativa mas é tudo e um Papa que consegue um olhar sobre o mundo e percebe a necessidade e a urgência deste sínodo” – Madalena Meneses.

O Vaticano recebe a partir deste domingo uma assembleia especial do Sínodo dos Bispos intitulada ‘Amazónia: novos caminhos para a Igreja e por uma ecologia integral’, que decorre até ao dia 27 de outubro.

As ativistas pretendem participar na Missa de encerramento da assembleia, com o Papa Francisco, “um guia que tem inspirado tanto, com a Laudato Si e este sínodo”.

No percurso, as duas portuguesas vão passar por oito países entre a partida e a chegada ao Vaticano – Portugal, Espanha, França, Bélgica, Holanda, Alemanha, Suíça, Itália.

Laura Marques explica que querem chegar a Roma antes do próximo dia 19, quando se realiza uma “peregrinação de cerca de 30 minutos” na capital italiana.

“A motivação primeira é desejo de conversão pessoal; mais do que pedir aos outros, escolhermos um estilo de vida que comunique quem somos; Queremos que esta caminhada seja reflexo deste encontro que queremos nas nossas vidas e desafiamos outros a ir ao encontro na circunstância da vida de cada um de nós, de promovermos o diálogo, partilharmos visões, princípios e juntarmos forças, olhares e perspetivas e caminharmos juntos” – Laura Marques

A viagem ‘On the way with Amazon’ está a ser feita a pé, de comboio e à boleia; as duas portuguesas ficam hospedadas em casa de famílias, amigos e comunidades.

“A ideia é usar os transportes mais ecológicos, não queríamos usar muito CO2, nem muitos transportes. Deus, de facto, deu-nos tudo, pernas para andar, mãos para trabalhar, e para conhecer e para agradecer”, desenvolveu Madalena Meneses sobre uma viagem “idealmente de consumo zero”, onde o comboio é a “alternativa o máximo sustentável” porque têm horários a cumprir.

A caminhada, com o apoio da ‘Casa Velha’, da FEC- Fundação Fé e Cooperação e da CIDSE- Aliança Internacional das Agências de Desenvolvimento pela Justiça Global, integra-se no projeto ‘Juntos pela mudança’ e ao longo do percurso as duas ecologistas vão conhecer projetos e pessoas que “trabalham temas da ecologia integral”.

“A rede cresce muito, todas as pessoas com quem temos falado querem mostrar o pequeno, o prático e o possível que têm feito. Há muitos projetos muito bons”, salienta Madalena Meneses, que aos 27 anos dedica-se à arte e à fotografia em analógico.

“Percebemos que pelo mundo inteiro, pelas redes e encontros que temos tido, há pessoas a caminhar connosco no seu território, no seu tempo e no seu espaço. Vivem a Laudato Si e sentiram a encíclica como uma grande confirmação. Há uma comunhão de fundo em que é possível neste mundo e neste tempo viver melhor” – Madalena Meneses

Laura Marques observa que “é importante” viverem esta experiência e terem estes contactos mas também dar “a conhecer”, por isso, têm realizado “algumas pequeninas entrevistas aos projetos, como às pessoas”, adiantando que o mote tem sido – “walk, talk, act” – caminhar, falar e agir para “interpelar o outro a agir”.

A caminhada ‘On the way with Amazon’ pode ser acompanhada com vídeos e fotografias na rede social Facebook, desafia ainda à criatividade com a partilha de desenhos – Sketching4Change – e integra-se também na nova campanha ‘pequenos passos’, que interpela as pessoas a “pequenos compromissos individuais, da forma que faz mais sentido” – “ir mais vezes de bicicleta, comprar legumes numa cooperativa local” – e a partilharem uma fotografia.

Depois de regressarem a Portugal, as jovens católicas vão olhar para o material que recolheram, com a ideia de “fazer um pequeno documentário”, organizar uma “pequena exposição com as fotos, os materiais” e os desenhos que têm uma “palavra diária” orientadora “inspirada nas questões do clima e da Amazónia”, adiantou Laura Marques.

“Queremos dar a conhecer porque se não conhecermos não vamos acreditar e não vamos caminhar juntos, se conhecermos e comunicarmos tudo o que temos vivido também acreditamos que chegamos a outros, fazer esta rede”, acrescentou Madalena Meneses.

CB/OC

 

Walk 4 Change

Dia 1 #Quase de partida…#OnthewaywithAmazon #SinodoAmazonico #pequenospassos #casavelha #fecongd

Publicado por On the way with Amazon em Terça-feira, 1 de outubro de 2019

Partilhar:
Share