Refeitório Social de Quarteira tem cada vez mais pedidos de ajuda, numa região sem turismo e sem emprego

Foto: Agência ECCLESIA/HM

Quarteira, 18 set 2020 (Ecclesia) – O Refeitório Social de Quarteira está em atividade há 25 anos, numa missão solidária que se tornou mais urgente, em tempos de pandemia, com a quebra no turismo, o desemprego e com vários trabalhadores em lay-off.

António Cova, responsável por este espaço que pertence à Paróquia de Quarteira, é reformado e trocou o conforto de casa pelo trabalho voluntário.

“Estamos aqui para ajudar os que chegam com fome, que querem tomar um banho ou dar rumo à sua vida”, refere à Agência ECCLESIA.

Diariamente são servidas nesta instituição 90 refeições, que agora são entregues em mão porque a pandemia impossibilita que todos se sentem juntos à mesa.

O trabalho é apoiada por uma rede de benfeitores, pela restauração local e o Banco Alimentar Contra a Fome.

Já as equipas de cozinheiras asseguram que os alimentos são confecionados numa dieta equilibrada; em Quarteira o local é conhecido como a ‘Casa da Sopa’ embora ali se ofereçam refeições mais completas e outras ofertas de ajuda.

Os utentes são acompanhados, por exemplo, no encaminhamento para a procura de emprego, um trabalho assumido por Sofia Gonçalves, que destaca o elevado número de estrangeiros e de famílias numerosas afetadas pela crise económica.

“Famílias que tinham a sua vida estável foram atingidas pelo lay-off ou mesmo pela perda do emprego. Há agregados com várias crianças, o que as obriga a recorrer ao nosso auxílio alimentar”, afirma a diretora técnica do Refeitório Social.

Jorge Dionísio, utente, sente as consequências do verão sem turistas no Algarve.

“Trabalho na marina, na manutenção dos iates, mas este verão os barcos ficaram parados e eu fiquei sem emprego”, indica à reportagem da ECCLESIA.

O utente auxilia também o Refeitório Social sempre que é necessário recolher donativos no Banco Alimentar.

“Não me sinto bem fechada em casa e vir para aqui faz-me bem à cabeça e ajudo na medida do que posso”, refere Mariana, outra das utentes.

Este equipamento social está sob a responsabilidade da comunidade católica de Quarteira.

O padre José Joaquim Campôa, pároco local, diz que “a maturidade cristã” também passa por este compromisso solidário.

Com uma capacidade para prestar auxílio a 90 pessoas, este refeitório social aderiu também ao Programa de Emergência Alimentar, passando a disponibilizar o serviço de Cantina Social com capacidade para 40 pessoas, que levam para consumo no seu domicílio, uma refeição diária.

O início do ano pastoral na Diocese do Algarve e o impacto da pandemia na região vão estar em destaque na emissão do programa 70×7 (RTP 2) do próximo domingo, a partir das 07h30.

HM/OC

Partilhar:
Share