Iniciativa quer promover debate sobre ética e transcendência, ligado ao mundo desportivo

Foto: Agência ECCLESIA/OC

Lisboa, 12 mar 2019 (Ecclesia) – A Universidade Católica Portuguesa (UCP) recebeu hoje o Colóquio inaugural da Cátedra Manuel Sérgio ‘Desporto, Ética e Transcendência’, com a presença de académicos, desportistas e dirigentes.

A cerimónia contou com a assinatura do um contrato-programa que visa o apoio à cátedra, nos próximos três anos, pela reitora da UCP, Isabel Capeloa Gil, e o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo.

“Hoje é um dia feliz para a Universidade Católica”, disse a reitora da instituição, saudando uma “figura marcante” sobre o pensamento sobre o desporto em Portugal.

Para Isabel Capeloa Gil, é fundamental que a universidade seja capaz de “estabelecer pontes entre o desporto e a filosofia”.

Para esta responsável, o desporto é um setor “definidor” da forma como as pessoas se definem como “portuguesas, como cidadãos”.

João Paulo Rebelo, por sua vez, falou num momento de “reconhecimento”, com este colóquio inaugural da Cátedra ‘Desporto, ética e transcendência”, desejando que esta seja um “espaço permanente de reflexão”.

“Estamos perante um feliz casamento”, assinalou, elogiando “um dos maiores pensadores do desporto” do país.

Manuel Sérgio, acrescentou, tem competências “científicas e humanas” enchem de “orgulho” o país.

“É um dos mais ilustres estudiosos e um dos mais influentes teorizadores do desporto do nosso tempo”, sublinhou.

Já o professor Manuel Sérgio mostrou-se emocionado com a criação desta cátedra, sublinhando que “é preciso aprender a situar o desporto no contexto histórico-cultural”.

“No desporto, simplifica-se para alienar”, advertiu.

O especialista defendeu que “há necessidade de estudo, de investigação no desporto”.

Há muita gente que fala de desporto que está a mais. É preciso algo mais do que aquilo a que nós assistimos”.

Manuel Sérgio convidou à valorização da “prática”.

“Há coisas para estudar no desporto para lá do que aparece”, observou.

O Instituto Português do Desporto e Juventude – IPDJ informa que este projeto parte do “reconhecimento do papel de Manuel Sérgio – mentor de José Mourinho e de outros treinadores – na construção de uma nova filosofia do desporto”.

“Em 1986, a sua dissertação de doutoramento apresentou os fundamentos de uma nova ciência social e humana, a ciência da motricidade humana, identificando a motricidade humana como movimento intencional visando a transcendência”, pode ler-se.

Assírio Bacelar, Gustavo Pires, Katia Mortari, João Eleutério e Manuel Sérgio foram os oradores do colóquio moderado pelo professor Alfredo Teixeira.

Manuel Sérgio Vieira e Cunha (nome literário: Manuel Sérgio) é licenciado em Filosofia pela Universidade Clássica de Lisboa e doutor e professor agregado, em Motricidade Humana, pela Universidade Técnica de Lisboa (UTL).

Autor e coautor de 50 livros e de um número “incontável de artigos e de ensaios”, sobre Motricidade Humana e Desporto, é hoje professor catedrático convidado aposentado da Faculdade de Motricidade Humana.

O IPDJ lembra que, em 1986, Manuel Sérgio na sua dissertação de doutoramento apresentou os fundamentos de uma “nova ciência social e humana”, a ciência da motricidade humana, “identificando a motricidade humana como movimento intencional visando a transcendência”.

O filósofo português é o convidado para a entrevista semanal conjunta Ecclesia/Renascença que é publicada e transmitida esta sexta-feira.

LFS/CB/OC

Partilhar:
Share