Padre Pedro Ferreira agradeceu presença de leigos, presbíteros e bispos

Foto Agência ECCLESIA/HM, 45º Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica

Fátima, 26 jul 2019 (Ecclesia) – O diretor do Secretariado Nacional de Liturgia (SNL) afirmou hoje que há uma “geração de gente nova” que são uma “mais-valia” para o Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica (ENPL) e para “renovação e compromisso litúrgico”

“Sensibiliza-me muito a participação dos jovens inseridos no grupo dos acólitos e do pequeno coro e até nos organistas e instrumentistas. Há uma geração de gente nova entre o clero, padres e bispos, que são uma mais-valia deste encontro. Também a nova geração de leigos apresenta sinais animadores de renovação e compromisso litúrgico”, disse o padre Pedro Ferreira, esta manhã, na sessão de encerramento da 45º ENPL, em Fátima.

Durante a sua intervenção, o sacerdote afirmou que a presença dos mais novos “deve motivar à mudança” para que as novas gerações “possam continuar esta obra já a caminho do meio século”.

“Este encontro nacional é um serviço que só tem sentido enquanto servir para alguma coisa. Tudo precisa de mudança e só se muda pela força da crise de crescimento”, observou.

‘Liturgia e missão’ foi o tema do ENPL que se realizou ao longo desta semana, entre 22 e 26 julho, e o padre Pedro Ferreira assinalou que o “contributo” da Pastoral Litúrgica para o Ano Missionário especial que Portugal está a viver “consistiu nas reflexões práticas e profundas da vocação missionária” mas “sobretudo na oração missionária tão serena nas celebrações”.

“Liturgia é também missão da Igreja como neste encontro tomamos ainda mais consciência disso”, disse por sua vez o presidente da Comissão Episcopal da Liturgia e Espiritualidade.

D. José Cordeiro salientou que esta semana de encontro “é também uma escola de fé, de humildade, de espiritualidade”, a que muitos participantes dedicam “um tempo de férias com o Senhor”, com um programa “rico espiritual, pastoral e humano”.

Para o bispo responsável pela Comissão da Liturgia e Espiritualidade “uma marca neste encontro” é que há 45 anos “têm motivado e ajudado a renovação da pastoral e da espiritualidade litúrgica” nas comunidades.

“Que ao voltardes para as vossas comunidades possamos fazer o melhor que está ao nosso alcance para que não desistamos da formação litúrgica, nossa e dos outros, e, às vezes, há tantas resistências e pressões para o contrário, mas procuremos sempre viver e sentir com a Igreja e que estamos bem acompanhados”, disse D. José Cordeiro.

O diretor do Serviço Nacional de Liturgia, padre Pedro Ferreira, informou depois que a próxima edição desta iniciativa, o 46º Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica, vai ter decorrer de 27 a 31 de julho de 2020, em Fátima.

CB/PR

Igreja: «Sem liturgia não há missão» – D. José Cordeiro (c/vídeo)

Partilhar:
Share