Guarda, 10 mai 2019 (Ecclesia) – A disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica na Diocese da Guarda promove um encontro os alunos do 9.º ano, intitulado ‘EMRC-(Des) prende-te para novos desafios!’, onde se destaca “um projeto de vida com sentido”, em Trancoso.

“É pelo segundo ano que se vai realizar, achamos por bem fazer este encontro específico porque os alunos do 9.º ano são adolescentes, têm características precisas, estão a fazer escolhas, a tomar decisões. É importante trabalhar com eles de outra maneira”, disse a professora Estela Brito em declarações à Agência ECCLESIA.

‘EMRC-(Des) prende-te para novos desafios!’ é o tema escolhido pelo Departamento Diocesano do Ensino Religioso Escolar da Diocese da Guarda para encontro em Trancoso, depois de uma primeira edição centrados na “felicidade”, na Covilhã.

A professora Estela Brito realça o convite a desprenderem-se “para o bem comum” num programa para vai ter como conferência com o Paulo Azevedo, o ator que nasceu sem braços nem pernas.

“Uma experiência que pode tocar no que é o projeto de vida e que é a valorização. A importância que podemos dar às coisas na nossa vida, às vezes as coisas simples, do bem e do mal, e do que não tem preço, é fútil”, explicou a docente.

A professora de EMRC destaca a “idade de decisão, de definição de projeto de vida consistente baseado em valores” dos alunos do 9.º ano do terceiro ciclo do ensino básico para construírem este “encontro só para eles”, independente do interescolas diocesano realizado esta semana.

Do programa faz parte também um pedy papper pela cidade, cada escola foi convidada também a “partilhar alguma coisa com uma instituição de Trancoso”, e termina com concerto e envio.

Estela Brito explica que a disciplina de EMRC na Diocese da Guarda está em 10 agrupamentos do 1.º ciclo do Ensino Básico, onde estão “a fazer caminho” e depois é lecionada em todas as escolas básicas e secundárias.

A oferta de Educação Moral e Religiosa Católica é obrigatória mas de frequência facultativa e este ano letivo 2018/2019 trouxe a “nova realidade” de chegar às turmas das Escolas Profissionais e já estão em três escolas.

“O objetivo é expandir, para que outras escolas possam contemplar EMRC nos cursos profissionais”, salientou Estela Brito.

A disciplina é uma componente do currículo nacional apresentando como objetivos fundamentais “educar para a dimensão moral e religiosa e para a compreensão dos elementos mais profundos da cultura nacional, necessariamente aberta ao mundo”.

CB

Partilhar:
Share