D. António Couto interveio em sessão de formação para docentes

Foto: Diocese de Lamego

Lamego, 21 set 2020 (Ecclesia) – O bispo da Diocese de Lamego desafiou os professores da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) a propor a conceção de vida ligada à sua fé, com lugar para Deus.

“A vossa missão é muito importante, na linha de levar uma nova conceção, dizer que há um Deus. Deus é o grande ausente deste mundo”, referiu D. António Couto, durante uma sessão de formação para docentes que decorreu este sábado, no Seminário Maior de Lamego.

O responsável católico destacou a “importância” dos professores desta disciplina, a quem fez um convite: “Não vos esqueçais de ser testemunhas desta nova maneira de viver”.

Para D. António Couto, é necessário que a escola não apresente o mundo apenas como “objeto da Ciência” ou fruto do “acaso”.

A disciplina de EMRC tem a missão de trazer uma nova visão, segundo o prelado: “Este mundo foi feito para mim e Alguém o fez para mim”.

“Quem fez este mundo, enchendo-o de bondade, é Alguém bom, de extrema bondade. Cuida de mim, olha para mim”, acrescentou.

O bispo de Lamego assinalou que esta mensagem “pode levar às pessoas uma maneira nova de edificarem a sua vida”.

O responsável católico aludiu ainda às circunstâncias especiais da pandemia e às necessárias adaptações.

“O que não podemos é deixar de transmitir a nossa mensagem”, declarou.

A formação contou ainda com uma sessão intitulada ‘A alegria de ser EMRC: terapia do riso’, orientada por Fernando Batista, professor de EMRC da Diocese de Aveiro.

OC

Partilhar:
Share