Papa recebeu em audiência os membros da União Mundial dos Professores Católicos

Foto Agência ECCLESIA/PR, Encontro de Formação de Professores de EMRC de Cabo Verde, na cidade da Praia

Cidade do Vaticano, 12 nov 2022 (Ecclesia) – Francisco recebeu este sábado em audiência os membros da União Mundial dos Professores Católicos e pediu que “acompanhem os jovens sem cortar as asas aos sonhos”.

“O educador cristão é chamado a ser ao mesmo tempo plenamente humano e plenamente cristão: “Não é humanismo sem cristianismo. E não há cristianismo sem humanismo”, refere o Papa.

Francisco apontou que o educador católico não deve estar “fora do mundo”, mas radicado no presente, no seu tempo e na sua cultura, além de ser capaz de estabelecer relações sinceras com os estudantes, entender suas exigências mais profundas, suas demandas, medos e sonhos. 

“Deve ser capaz também de testemunhar – antes de tudo com a vida, mais do que com as palavras – que a fé cristã abraça todo o humano, trazendo luz e verdade para cada âmbito da existência, sem excluir nada, sem cortar as asas aos sonhos dos jovens”, indicou.

A União Mundial dos Professores Católicos está reunida em assembleia até domingo sob o tema “Compreender e partilhar os desafios educativos globais” e no encontro será eleito o novo Conselho internacional. 

O Papa designou-os como “seus colaboradores” na missão de “confirmar e sustentar os irmãos na fé”.

“A finalidade da União é ser uma rede de colegas na profissão e de irmãos e irmãs na fé, colocando-se ao serviço de todos os professores católicos para que mantenham sua identidade e levem avante a sua missão”, indicou.

Francisco deixou ainda um convite, para que os membros da União sensibilizem os professores católicos quanto ao Pacto Global sobre a Educação, uma iniciativa lançada em 2019 em prol de uma ampla aliança educacional que coloque no centro a pessoa na sua dignidade e beleza, e as famílias como sujeitas educativas primárias.

SN

Partilhar:
Share