Natural das terras de Ourém, local onde se deu as aparições de Fátima, o capelão militar Rui Lopes disse à Agência ECCLESIA que há “grandes diferenças” entre os santuários de Lourdes e de Fátima.

Como estudou em França, aprendeu dos padres “as devoções francesas, entre as quais está Santa Bernadette”. E acrescenta: “fiquei sempre encantado com a forma e transparência de ela viver o Evangelho”.

No entanto, como nasceu na diocese onde se deram as aparições de Fátima – “a minha família esteve ligada ao percurso das aparições de Fátima visto que, um dos meus tios era, na altura, vigário da vara e foi ele abriu o processo dos pastorinhos” – o Pe. Rui Lopes esclarece que a mensagem de Lourdes está “muito ligada à resposta ao agnosticismo que grassava no século XIX” e “Fátima está muito ligada à mensagem da paz”.

O verde domina a paisagem de Lourdes, enquanto a aridez é bem visível na zona de Fátima. “Tanto o verde como a aridez são espirituais”. E adianta: “as paisagens verdejantes e a água do rio Gave dão um conforto interior e uma alegria no olhar que, possivelmente, Fátima não dá”.

De 20 a 25 de Maio realiza-se a Peregrinação Militar Internacional ao Santuário de Lourdes que tem como tema «Sinal da Cruz». A delegação portuguesa é constituída por cerca de 600 peregrinos.

Luis Filipe Santos, na Peregrinação Militar Internacional ao Santuário de Lourdes

Partilhar:
Share