Padre Norberto Brum destaca «sucesso» do projeto editorial que é publicado no jornal «Diário dos Açores»

Ponta Delgada, Açores, 29 mai 2022 (Ecclesia) – O Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil de Angra tem um suplemento que quer ser “a voz dos jovens”, e tem a participação de “todas as ilhas dos Açores”, são ‘Afetos’ publicados num jornal que “não é da Igreja”.

“Queremos que este suplemento seja a voz dos jovens, mas também que seja os ouvidos dos jovens porque ali podem-se expressar, partilhar e dizer das suas coisas. Podem escutar e ao ler escutar as partilhas que são feitas, as mensagens, os desafios propostos e sentimos este feedback”, disse o padre Norberto Brum, em declarações à Agência ECCLESIA.

O diretor do Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil de Angra explicou, no contexto do Dia Mundial das Comunicações Sociais, que a Igreja Católica celebra este domingo, que o suplemento ‘Afetos’ nasceu há três anos “com a ideia de fazer chegar a todos uma mensagem”, de se tornarem “presentes”, e partilhar “a todas as ilhas informação de todas as ilhas e das ilhas todas”.

Segundo o sacerdote, o suplemento pretende “ser um abraço a todos os jovens” e o nome ‘Afetos’ surgiu para dar a ideia “de ternura, de bondade”, e dizer que a fé é algo de bom, “algo de belo que deve ser partilhado”.

Para o 56º Dia Mundial das Comunicações Sociais, o Papa Francisco escolheu o tema ‘Escutar com o ouvido do coração’.

“Temos tido a participação de todas as ilhas, queríamos ainda mais, tivemos uma altura que o nosso desejo era que em cada mês houvesse uma edição dedicada a cada ilha, mas não foi fácil pelo distanciamento, alguns não tinham matéria suficiente. E vamos colocando em cada semana as notícias de cada ilha, ouvidoria, e quando os jovens realizam alguma iniciativa mandam informações, fotografias.

O suplemento «Afetos» é publicado aos domingos, nas páginas centrais do jornal ‘Diário dos Açores’, que “não é propriedade da Igreja”, e o “sucesso tem sido bastante grande”.

“O que faz com a gente se sinta cada vez mais contentes porque o projeto tem sido bastante acarinhado, bastante acolhido, e, sobretudo, comentado pela positiva. Os jovens leem, as comunidades leem, e é uma presença da Igreja nas mãos dos jovens e da comunicação social”, desenvolveu o padre Norberto Brum.

O responsável católico explica que o projeto é “acarinhado por parte do clero e da própria sociedade”, há pessoas que “nem sequer se professam católicas” que leem e depois comentam.

Uma equipa editorial, coordenada por uma jornalista, organiza o projeto mensalmente delineando o que vão publicar em cada domingo nas diferentes secções: ‘Editorial’; a ‘Palavra com Vida’, com as leituras de domingo e “sempre um comentário”; ‘Sabias que…’; o ‘Por cá’ e ‘Por lá’, respetivamente “com tudo o que se vai passando com a diocese” e “tudo o que tem a ver com a Igreja universal”; e o ‘Entre nós…’, um lugar para a “partilha de experiências, de vivências, de jovens, de instituições”.

No âmbito da próxima edição internacional da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), em Lisboa, de 1 a 6 de agosto de 2023, a Diocese de Angra está a receber a peregrinação da Cruz e do Ícone de Nossa Senhora, os símbolos deste encontro, até 28 de junho.

O padre Norberto Brum destaca que a JMJ Lisboa também é presença assídua no suplemento ‘Afetos’, muitas vezes, com “uma página só de JMJ”, a que chamam ‘Estamos a caminho’.

A celebração do Dia Mundial das Comunicações Sociais foi a única do género a ser instituída pelo Concílio Vaticano II (Decreto ‘Inter Mirifica’, 1963).

CB/OC

 

Partilhar:
Share