João Andrade Nunes fala de muitos ensaios necessários para embelezar com o canto o Tríduo Pascal

Lisboa, 16 abr 2019 (Ecclesia) – O maestro João Andrade Nunes afirma que a voz é o “único instrumento que tem capacidade de transmitir a Palavra” e aponta alguns cuidados a ter nesta semana santa em que tantos “emprestam a sua voz” ao serviço da Liturgia.

“A voz é o instrumento mais poderoso, é o único que tem a capacidade de transmitir a Palavra. Eu posso apresentar ao ouvinte um trecho musical coral, primeiro toco saxofone e seguidamente canto… a maneira como vai tocar o outro é diferente porque tem a palavra e a palavra tem uma força transcendente”, refere à Agência ECCLESIA.

João Andrade Nunes dirige o coro paroquial e o Ensemble de São Tomás de Aquino, no Patriarcado de Lisboa, e aqui dá destaque a este tempo de Quaresma, onde são necessários muitos ensaios para embelezar com o canto as cerimónias do Tríduo Pascal.

“É um período intenso e curioso porque não só a liturgia em tempo de quaresma tem um pendor recatado, de recolhimento e oração, mas acontece que exige muitos ensaios e sacrifícios. Cantar aleluia na missa de domingo é o culminar desse trabalho que está para trás, o caminho que se fez ao longo dos 40 dias, que exigiu ensaios semanais, preparação vocal e espiritual mas que termina com a partilha deste esforço com os outros e com a comunidade para que todos rejubilem com essa alegria”, explica.

Um dos aspectos que o maestro de 29 anos, natural do Sabugal, destaca é a preparação que um cantor tem de ter, antes mesmo de cantar.

“A música serve para tocar o outro não se pode fazer de forma neutra, tem de se perceber o texto e ter consciência do que se está a cantar e como vão cantar, há que saber dar ênfase ao texto e a música ajuda a isso, está sempre ao serviço do texto”, defende.

Deixa ainda um exemplo: “a música coral necessita de uma certa teatralidade, a palavra quer dizer alguma coisa, a maneira como o faço não pode ser paradoxal.

Por exemplo não posso cantar “Cristo morreu” com um ar sorridente e depois cantar “Cristo ressuscitou” com ar abatido, cabisbaixo”, esclarece.

Neste dia mundial da voz, data comemorada pela primeira vez em 2003, o maestro João Andrade Nunes apontou a importância dos cuidados a ter com a voz e das técnicas de aquecimento antes de cantar.

SN

Cuidados a ter com a voz

  • Cordas vocais bem hidratadas
  • Ter descanso, os cantores dormem muito;
  • Corpo descontraído, relaxado – a voz precisa de relaxamento – no início de cada ensaio fazer técnicas de relaxamento
  • Saber cuidar da voz e não a esgotar, ou seja, ter em conta o número de horas que se trabalhar a voz e equilibrar os períodos de cantar e de treino (estudar o texto, a dicção, a teatralidade, meditar e interpretar o texto que se vai cantar)
  • Evitar as bebidas alcoólicas, o café, bebidas frias, o tabaco e não comer chocolate antes de cantar

 

 

 

Partilhar:
Share