Responsáveis do Departamento Nacional da Pastoral Familiar sublinham importância do diálogo entre gerações

Lisboa, 26 jul 2021 (Ecclesia) – Margarida e Vasco Sá Nogueira, do Departamento Nacional da Pastoral Familiar (DNPF), apelam em entrevista à Agência ECCLESIA ao diálogo entre gerações, nas famílias, valorizando o papel dos avós.

“Criamos uma sensação de descarte dos idosos, que já não servem”, adverte o avô Vasco, que elogia o papel do Papa nesta aproximação de “gerações” e dos que são dados como “marginalizados”.

Já a avó Margarida Sá Nogueira recorda a “grande alegria” de assumir este papel, considerando “muito importante os avós estarem presentes na vida dos netos e os filhos fazerem por isso”.

Avós de duas gémeas e pais de três filhos, os membros do DNPF falam da “cumplicidade” especial que se estabelece nas famílias.

Aos avós, acrescentem, cabe um papel que vai para lá da “logística” cada vez mais difícil na vida de tantos pais e passa pela “transmissão das raízes, da fé, da experiência de vida”

O Papa Francisco instituiu a celebração de um ‘Dia Mundial dos Avós e dos Idosos’, na Igreja Católica, que se assinala no quarto domingo de julho, junto à celebração litúrgica de São Joaquim e Santa Ana (26 de julho).

Margarida Sá Nogueira sublinha que o Papa, “enquanto ancião, ele próprio”, aos 84 anos de idade, quis “recolocar as pessoas mais velhas no seu lugar”, dentro da sociedade.

Os responsáveis esperam que a celebração ajude a dar atenção às vítimas maiores da pandemia, num “sinal muito importante” para a Igreja e a sociedade.

Em Portugal, o DNPF propôs uma celebração especificamente para os Avós e os Idosos, nas várias comunidades católicas, e promoveu uma conversa online sobre o envelhecimento ativo, entre outras iniciativas.

Hoje, a página do departamento partilha histórias de crianças e jovens sobre os seus avós.

PR/OC

Avós: Quando viajar com os netos é criar memórias e cumplicidades

Partilhar:
Share