As consequências da crise financeira “assumem aspectos equivalentes a crimes contra a humanidade” e, por isso, deveriam ser submetidas ao “enquadramento jurídico internacional”, considerou Ombretta Fumagalli Carulli professora de Direito canónico na Universidade Católica de Milão, durante a conferência de apresentação das conclusões finais da 15ª Sessão da Academia Pontifícia das Ciências Sociais, centrada na «Doutrina social católica e direitos humanos». A Academia Pontifícia das Ciências Sociais é o organismo tem por objectivo aprofundar a Doutrina Social da Igreja nas áreas de Direito, Economia, Política e outras ciências sociais. Além de estudar o trabalho, a democracia, a globalização, a solidariedade e a subsidariedade em relação aos ensinamentos sociais da Igreja, esta Academia dedica-se ao estudo da dignidade da pessoa humana e dos direitos humanos, num encontro entre a Doutrina da Igreja e a sociedade contemporânea. Na última sessão que decorreu no Vaticano, estiveram presentes cerca de 30 académicos, que questionaram se de a bolha financeira não deveria “ser submetida aos tribunais internacionais, apesar de ser tarde face às reais necessidades e consequências”. A Academia Pontifícia avaliou positivamente o “papel central do G20”, uma vez que alargou a participação das nações envolvidos nas decisões, mas referiu ser necessário “encontrar formas e meios para garantir uma representação equitativa dos países menos desenvolvidos. “A protecção dos mais débeis não pode ser deixada ao cuidado do movimento global, fortemente idealizado e representativo apenas de uma parte”, sublinharam. O apelo à responsabilidade ética dirigido à comunidade internacional engloba também a sociedade civil e as empresas, “especialmente as multinacionais, a quem está a ser solicitadas, por normas internacionais, por leis, ou campanhas públicas, que examinem o seu papel na garantia dos direitos humanos”. O tema da crise financeira vai conduzir a próxima sessão da Academia Pontifícia das Ciências Sociais. A presidente Mary Ann Glendon anunciou a participação de alguns prémios Nobel.

Partilhar:
Share