A psicóloga Rute Agulhas pede um investimento da «prevenção primária» de forma a capacitar crianças mas também adultos para as situações que podem colocar em perigo os mais novos e vulneráveis. A especialista, que integra a Comissão de Proteção de Menores, do Patriarcado de Lisboa, afirma que esta educação deve ser feita de forma lúdica e elogia a capacidade do Papa Francisco enfrentar um assunto que não toca apenas o circuito eclesial, mas que envolve toda a sociedade.

Partilhar:
Share