Papa realçou à Associação dos Santos Pedro e Paulo que são «artesãos do encontro»

Cidade do Vaticano, 08 jan 2022 (Ecclesia) – O Papa Francisco recebeu hoje em audiência a Associação dos Santos Pedro e Paulo, no âmbito do 50º aniversário, recordou que são “artesãos do encontro” e convidou-os a darem testemunho “com mais humanidade, olhando para Jesus, com esperança no coração”.

“É belo ver que, neste meio século de vida, vocês passaram de ‘guardas de honra do palácio’ à honra de estar ‘ao serviço’ da humanidade peregrina, dando assim um testemunho especial de vida cristã, de apostolado e de fidelidade à Sé Apostólica”, disse o Papa no encontro realizado na Sala Paulo VI.

Segundo Francisco, para que o “precioso serviço” dos membros da Associação dos Santos Pedro e Paulo possa continuar a ser um testemunho, “num contexto que ainda sentirá os efeitos da pandemia”, têm de recomeçar “com mais humanidade, olhando para Jesus, com esperança no coração”.

“Fazer tesouro do que se viveu neste período, levando em conta que todos nós mudamos um pouco. E, espero, melhorados, mas sempre prontos a servir de acordo com o lema de sua Associação, ‘Fide constamus avita’: ‘Vamos perseverar firmemente na fidelidade dos nossos pais'”, pediu.

Neste contexto, o Papa observou que se todos mudaram “um pouco”, é porque perceberam, com o que se viveu, que “o que importa mesmo para a vida são as relações humanas”.

“Todos sentimos a necessidade de nos amarmos uns aos outros, de vivermos mais unidos, de ouvirmos palavras boas e encorajadoras e, por sua vez, de doa-las com um estilo de vida cheio de esperança”, desenvolveu.

“A sua associação sempre propôs a vida de Jesus como o estilo de vida plenamente humano, o ponto de referência e o fundamento para o homem de todos os tempos e, portanto, também para o homem de hoje. Mas, ainda mais agora, queremos dar testemunho da nossa fé, proclamando que a nossa vida concreta encontra a sua raiz na humanidade de Jesus.”

Francisco destacou os serviços diários que são prestados pelos membros deste organismo, segundo as normas do Código de Direito Canónico: “Através dos seus serviços diários vocês se tornam artesãos do encontro, levando o calor da bondade de Jesus àqueles que entram na Basílica de São Pedro, àqueles que precisam de uma indicação, àqueles que precisam de um sorriso para se sentirem em casa”.

O portal de notícias do Vaticano explica que atualmente os membros da Associação dos Santos Pedro e Paulo, fundada em 1971 por vontade do Papa Paulo VI, na sua maioria realizam o seu serviço na Basílica do Vaticano, fornecendo informações aos peregrinos, no acolhimento aos fiéis durante as celebrações papais.

A Associação dos Santos Pedro e Paulo celebrou o seu 50º aniversário em 2021, e na audiência deste sábado, o Papa incentivou os jovens a “doarem as suas energias àqueles que precisam, e a tornarem-se homens capazes de verdadeiros e sinceros encontros”.

CB

 

Partilhar:
Share