«Abrigo de Sorrisos» é uma plataforma digital, aberta a todos

Bragança, 06 abr 2020 (Ecclesia) – Os Caminheiros do Agrupamento 18 do Corpo Nacional de Escutas (CNE) da Diocese de Bragança-Miranda lançaram uma iniciativa de apoio a quem está na “primeiro linha” de combate à Covid-19, o “Abrigo de Sorrisos”.

Manuel Salgado, chefe de Agrupamento, reconhece “uma certa inquietação” que havia entre os escuteiros mais velhos, cheios de vontade de fazer algo que pudesse fazer a diferença por estes dias.

A ideia chegou através do Clã de Caminheiros (escuteiros com idades entre os 18 e os 22 anos) que, com as faculdades fechadas, regressaram a casa e se puseram em contacto.

Em declarações à Agência ECCLESIA, Sara Sabim informou que a Secção dos Caminheiros tem um grupo significativo de jovens que estudam na área da saúde e também outros mais ligados à área social, “o que levou a centrar este projeto num apoio aos profissionais de saúde, mas também a quantos com mais idade, se encontram isolados em casa”.

“Temos muitas pessoas a responder que foi assim um brilhinho de cor no dia, outros enviam as sua fotos a trabalhar, outros escrevem um texto ainda maior que o que nós lhes enviámos, a agradecer”, salienta.

O Abrigo de Sorrisos é uma plataforma digital, aberta a quem quiser participar.

“O Clã ficou a gerir uma página onde qualquer pessoa se pode registar e submeter os contactos de pessoas amigas que estejam sós ou que trabalham nas áreas da saúde ou das forças de segurança” refere Sara Sabim.

O projeto mobiliza todo o agrupamento: “Os lobitos fazem desenhos, os exploradores desenhos e mensagens, o pioneiros escrevem pequenos textos, e o dirigentes também”.

Sara Sabim sublinha que “toda a gente que tem um pai um amigo na chamada linha da frente,”.

O chefe Miguel Salgado reconhece que a iniciativa está a mobilizar todo o agrupamento que assim, mesmo em casa, está ativamente a fazer escutismo.

HM/OC

Partilhar:
Share