Medidas implementadas até 8 de março limita acesso a locais de culto na Lombardia, Véneto e Emília Romanha

Foto: Lusa/EPA

Roma, 02 mar 2020 (Ecclesia) – A Conferência Episcopal Italiana (CEI) anunciou hoje a sua “plena colaboração” com o Governo local na implementação das novas medidas anunciadas para conter a epidemia do novo coronavírus (Covid-19).

“Nesse momento, o total cumprimento das disposições governamentais expressa a devida disponibilidade para partilhar plenamente as dificuldades que o país está a atravessar: é o momento da corresponsabilidade, pelo qual a Igreja oferece o seu contributo de oração, esperança e proximidade”, indicou o cardeal Gualtiero Bassetti, presidente da CEI, em comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA pelo organismo católico.

A tomada de posição segue-se a um novo decreto do executivo italiano, com medidas até ao próximo dia 8 de março, entre as quais se preveem restrições a acesso a locais de culto na Lombardia, Véneto e Emília Romanha, regiões do norte do país.

O decreto permitiu, por outro lado, a reabertura de locais como a Catedral de Milão, embora com limitações.

As limitações às assembleias impedem, no entanto, a celebração das Missas feriais, durante esta semana.

“Dói ao coração dos pastores, comunidades e de todos os fiéis o poderem celebrar a Santa Missa juntos”, escreveu o patriarca de Veneza, D.Francesco Moraglia, numa mensagem endereçada à diocese, sublinhando que se trata de “um ato de responsabilidade cívica e atenção às necessidades da comunidade e ao bem comum”.

Já o arcebispo de Milão, D. Mario Delpini, destacou a “extraordinária eficácia” das medidas tomadas até ao momento, numa homilia transmitida pela televisão e via streaming.

A Itália registou mais de 1700 casos de contágio com o Covid-19, que já provocou 34 vítimas mortais.

OC

Partilhar:
Share