Organizações católicas unem-se para deixar apelo à União Europeia

Lisboa, 07 jul 2020 (Ecclesia) – A Cáritas Europa e 11 organizações solidárias uniram-se para pedir à União Europeia a criação de um Fundo de Emergência Social para responder à crise provocada pela pandemia de Covid-19.

O apelo sublinha que os serviços sociais garantem assistência e apoio a milhões de pessoas na Europa, com ajudas a idosos, pessoas com deficiência, crianças e jovens, além de pessoas em risco de pobreza, sem-abrigo, migrantes e vítimas de violência doméstica.

“Instamos a criação, a curto prazo, de um Fundo de Emergência para os Serviços Sociais durante a pandemia de Covid-19, o que permitiria que a União Europeia apoiasse diretamente e colocasse à disposição serviços sociais urgentes durante este período”, assinala o documento.

A declaração sublinha que os serviços sociais também são essenciais para o mercado e a economia, dando emprego a 11 milhões de trabalhadores.

“Os serviços sociais são serviços essenciais, mas não são suficientemente reconhecidos como essenciais, porque, com muita frequência, são considerados apenas como uma tarefa de última hora”, advertem as organizações.

“Exortamos as instituições europeias a maximizar o potencial do Plano de Recuperação para a Europa, a fim de fortalecer a resiliência e a recuperação por meio de alocações orçamentais que garantam a qualidade e a acessibilidade dos serviços sociais àqueles que mais precisam”, conclui a declaração.

OC

Partilhar:
Share