D. Manuel Clemente pediu proteção junto à imagem onde se rezou por Lisboa, na grande peste de 1599

Foto: Voz da Verdade

Lisboa 08 jun 2020 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa renovou este domingo a consagração a Nossa Senhora da Penha de França, junto à imagem onde se rezou por Lisboa, na grande peste de 1599, recordando a degradação das “condições básicas de vida” por causa da pandemia.

Na sua oração, D. Manuel Clemente destacou as “necessidades” da população, que passam “com maior gravidade, pelas condições básicas de vida, habitação e trabalho, ainda tão precárias ou mesmo inexistentes para muitos habitantes da cidade”.

“Avivai em nós, cidadãos e poderes públicos, a solicitude e o empenho em responder a estas urgências sociais, pois só assim nos reencontraremos numa cidade que seja de todos e para todos”, pediu.

O responsável católico destacou que Nossa Senhora da Penha de França é vista como “especial protetora” da cidade, “nestes tempos que a pandemia tornou tão difíceis”.

O momento de oração recordou as vítimas mortais, os doentes e suas famílias, bem como os profissionais de saúde e “em todas as concretizações da solidariedade humana e cristã, para responder às múltiplas necessidades que a pandemia trouxe ou acrescentou”.

A imagem encontra-se na igreja do antigo Convento de Eremitas de Santo Agostinho, que em 1635 substituiu uma ermida quinhentista construída em cumprimentos de um voto.

OC

Consagração a Nossa Senhora da Penha de França

Na manhã deste Domingo, o Cardeal-Patriarca de Lisboa pediu a proteção de Nossa Senhora da Penha de França, a quem a cidade recorreu na grande peste de 1599. 🙏🏼> Leia aqui a Oração de Consagração: https://bit.ly/ConsNSPenhaFrança(Video: Paróquia Nossa Senhora da Penha de França)#Lisboa #Consagração #Pandemia #COVID19

Publicado por Patriarcado de Lisboa em Domingo, 7 de junho de 2020

Partilhar:
Share