Episcopados e Federação das Associações Familiares católicas pedem mudanças políticas para a proteção dos mais velhos

Bruxelas, 03 dez 2020 (Ecclesia) – A Comissão dos Episcopados Católicos da União Europeia (COMECE) lançou hoje um apelo em defesa dos idosos, particularmente afetados pela pandemia de Covid-19, pedindo mudanças políticas para a proteção dos mais velhos.

“A atual pandemia revelou vulnerabilidades escondidas nas nossas sociedades, com os idosos muitas vezes na periferia da vida diária”, assinala uma nota enviada à Agência ECCLESIA pela COMECE e a Federação das Associações Familiares Católicas da Europa (FAFCE), que convidam a promover a “plena participação” desta população na vida da sociedade.

O documento, intitulado ‘Os idosos e o futuro da Europa: solidariedade intergeracional e cuidado em tempos de mudança demográfica’, pede que os responsáveis políticos da União Europeia e dos Estados-membros promovam uma “mudança de paradigma” na relação com os mais velhos.

O texto é acompanhado por nove recomendações políticas, a começar pela defesa de uma “abordagem mais estruturada”, a nível comunitário, nas respostas para o campo da saúde.

A COMECE e a FAFCE adverte para as “diferentes necessidades dos idosos dependentes”, pedindo maior equilíbrio “trabalho-vida” e atenção aos “cuidadores”.

As organizações católicas apelam a uma maior criação de empregos no setor da saúde e de estruturas de solidariedade, com novas políticas “demográficas e familiares”.

Bispos e associações familiares sublinham o impacto da pandemia na relação entre vida familiar e profissional, sobretudo com o teletrabalho, defendendo o “direito de desligar-se” e apelando à proteção do domingo como “dia comum de descanso”.

OC

Partilhar:
Share