Conferência Episcopal remete novas orientações para reunião de 9 de março

Secretariado das Comunicações Sociais – Diocese de Bragança-Miranda

Lisboa, 22 fev 2021 (Ecclesia) – O Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) remeteu hoje para a sua reunião de 9 março novas orientações sobre as celebrações públicas da Missa, esperando que o seu regresso seja possível em breve.

“Acompanhamos atentamente a situação da pandemia e confinamento geral, esperando que continue a evoluir favoravelmente para que seja possível retomar as celebrações presenciais nas comunidades cristãs”, refere uma nota do organismo, enviada à Agência ECCLESIA, no final da reunião que decorreu online.

Portugal registou esta segunda-feira 61 mortes e 549 casos de Covid-19, indica o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Trata-se do número mais baixo de vítimas mortais desde 28 de dezembro e do número de novos casos é o mais reduzido desde 6 de outubro.

O Conselho Permanente da CEP vai reunir-se a 9 de março, como previsto no seu calendário anual.

“Nessa altura contamos tomar orientações, em diálogo com as autoridades de saúde e de governo”, indicam os bispos.

A 21 de janeiro, a CEP anunciou a suspensão das celebrações “públicas” da Missa, na sequência do agravamento da pandemia de Covid-19 no país.

“Embora lamentando fazê-lo, a Conferência Episcopal Portuguesa determina a suspensão da celebração ‘pública’ da Eucaristia a partir de 23 de janeiro de 2021, bem como a suspensão de catequeses e outras atividades pastorais que impliquem contacto, até novas orientações”, refere um comunicado da CEP enviado à Agência ECCLESIA.

No caso das regiões autónomas, as Dioceses de Angra e do Funchal deram orientações próprias, mantendo as celebrações públicas de acordo com as indicações das autoridades regionais de saúde.

As celebrações comunitárias tinham sido suspensas em março de 2020, na primeira vaga da pandemia, situação que se prolongou até ao final de maio desse ano.

No último dia 17 de fevereiro, o Vaticano divulgou um conjunto de orientações para a celebração da Semana Santa em contexto de pandemia, à imagem do que aconteceu em 2020, assumindo a necessidade de “mudanças na forma habitual de celebrar a Liturgia”.

A nota da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos (Santa Sé), enviada à Agência ECCLESIA, dirige-se aos bispos e às Conferências episcopais de todo o mundo, sublinhando que “em muitos países ainda estão em vigor rígidas condições de confinamento, que impossibilitam a presença dos fiéis nas igrejas, enquanto noutros é retomada uma vida de culto mais normal”.

PR/OC

 

Partilhar:
Share