D. Manuel Linda fala em «situação dramática» por causa da pandemia

Foto João Lopes Cardoso

Porto, 20 jan 2021 (Ecclesia) – O bispo do Porto alertou hoje para a “situação dramática” que se vive por causa da pandemia, limitando toda a atividade presencial na diocese nortenha.

“Autoriza-se que, em casos excecionais, os sacerdotes ou diáconos que, por motivos de saúde ou idade, corram especiais riscos, possam suspender as celebrações. Nesse caso, sempre que possível, realize-se uma breve celebração dominical na ausência do presbítero”, indica a nota enviada à Agência ECCLESIA.

D. Manuel Linda sublinha que a liberdade religiosa não pode ser pretexto para “violar o dever moral grave do confinamento”.

“Nessas circunstâncias, a quem não puder participar na Eucaristia e durante todo o tempo em que tal não seja possível, concedo dispensa do cumprimento do preceito dominical”, refere.

O bispo assinala que o agravamento da crise sanitária exige “especiais cuidados e responsabilidades” das comunidades católicas, tema que esteve no centro de uma reunião do Conselho Episcopal da Diocese do Porto.

O responsável católico determina que se suspenda “imediatamente” a formação presencial, “concretamente reuniões e ensaios dos grupos corais”, procurando alternativas por vias digitais, também para o “contacto frequente com os doentes, não os abandonando à solidão”.

A mesma medida é aplicada à catequese presencial (de crianças, adolescentes, jovens e adultos), pedindo que os grupos continuem a funcionar “pelas plataformas digitais habituais”.

Nas celebrações comunitárias que venham a realizar-se, D. Manuel Linda apela para que se cumpram “com todo o rigor as normas emanadas pela Direção Geral da Saúde”, admitindo que as mesmas possam “ser ainda mais «apertadas»”.

O bispo do Porto pede aos membros do clero que privilegiem os contactos por via telefónica e que não prolonguem as cerimónias “mais do que o indispensável, para não afetar a sua dignidade e espiritualidade”, reduzindo o tempo da homilia e os cânticos.

O boletim diário da DGS indica que, nas últimas 24 horas, se registou um número recorde de 219 mortes e 14 647 novos casos de Covid-19.

OC

Insira-se a seguinte intenção, sempre que se fizer a oração dos fiéis ou universal:

“Cristo, que Vos compadecestes da multidão

E passastes fazendo o bem e curando os doentes,

Compadecei-Vos das vítimas desta pandemia

E dai a vida eterna aos nossos irmãos que chamastes para Vós.

D. Manuel Linda, bispo do Porto

 

Covid-19: Agravamento da situação exige «restringir ao máximo» qualquer «ocasião de contágio» – Presidente da Conferência Episcopal (c/vídeo)

Partilhar:
Share