Cimeira do Clima adiou decisão para Glasgow, em 2020

Madrid, 15 dez 2019 (Ecclesia) – A Oikos e a ZERO, ONG portuguesas que acompanharam a cimeira do clima em Madrid (COP25), referem em comunicado conjunto que o encontro falhou em “intensificar a ação climática”.

Em nota enviada hoje à Agência ECCLESIA, as organizações fazem “um balanço pouco positivo da reunião, que terminou dois dias depois do inicialmente estabelecido”.

A nota fala em “falta de liderança política num processo que tem muitos países a criarem obstáculos”, considerando que tal limitou a ambição na COP25 em preparação para as decisões da COP26, de 2020, em Glasgow.

“Os governos não se esforçam ainda o suficiente para responder e mostrar aos seus cidadãos que planeiam tomar ações significativas e transformadoras na preparação para a concretização de metas a formalizar em 2020”, assinalam as organizações, que apontam o dedo, em particular, aos Estados Unidos, Austrália e Brasil.

No que respeita a Portugal, a nota sustenta que “é preciso acelerar o ritmo de implementação das políticas climáticas, antecipar objetivos e ser coerente nas ações para salvar o planeta de um aquecimento global excessivo”.

OC

Partilhar:
Share