«Tornar as pequenas coisas que fazemos, momentos altos de vida e de santidade para as pessoas» – Cónego Paulo Franco

Lisboa, 24 jun 2020 (Ecclesia) – Uma paróquia que se tornou do tamanho do país e uma diocese que se uniu e rezou em conjunto, quando todos estavam fechados em casa, estão em destaque hoje no ‘Ligados em Casa’, rubrica das ‘Conversas na Ecclesia’ sobre a presença digital da Igreja Católica.

A paróquia do Parque das Nações em Lisboa foi escolhida por um canal de televisão para todas as semanas aí transmitir a Eucaristia dominical e o cónego Paulo Franco classifica a experiência como desafiante e de grande responsabilidade.

“Deixamos de ter uma assembleia com rostos concretos à nossa frente, para ter câmaras com muitos rostos do outro lado. Rostos que nós não sabemos quem são, mas que porventura neste contexto, precisam ainda mais da nossa presença, da nossa oração e da nossa palavra”, salienta à Agência ECCLESIA o pároco da Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes.

Para este sacerdote, esta foi uma missão de responsabilidade porque segundo diz, foi necessário “unificar o fenómeno espiritual e religioso com aquilo que era a situação de vida de cada uma destas pessoas que também eram tão diferentes”.

“Aprendi que devemos tornar as pequenas coisas que fazemos, momentos altos de vida e de santidade para as pessoas.

Já na Diocese de Setúbal, foi o Gabinete de Comunicação a dinamizar um movimento que procurou aprofundar a proximidade entre movimentos e grupos de ação pastoral.

“Percebemos que as comunidades queriam continuar a fazer caminho”, indica João Marques, que integra este organismo.

“Pegamos nos grupos, paróquias e estruturas eclesiais e incentivámos a que dessem o seu contributo numa caminhada diocesana e fomos mostrando aquilo que estava a acontecer”, acrescenta, sublinhando a recetividade que os desafios encontraram juntos dos movimentos e congregações religiosas, que responderam com criatividade.

O responsável destaca algumas iniciativas como a oração do terço que todos os dias, durante dois meses e meio, contou com a presença de todas as realidades presentes na diocese.

João Marques reconhece que o digital não substitui a presença física, mas “facilita a partilha dos momentos de vida em paróquia em família e dos movimentos”.

Uma rede de alcance vasto, confirma o cónego Paulo Franco, ao reconhecer que os rostos que não via através das câmaras começaram a contactá-lo por mail ou telefone, pedindo orações e revelando situações de vida que encontravam sentido e conforto na Eucaristia que lhes chegava pela televisão.

“Percebi a importância das coisas simples e que a a pequena oração que fazemos, lembrando a situação de alguém, faz toda a diferença e concretiza uma presença e testemunho de Igreja que não podemos recusar” refere o pároco do Parque das Nações que nestes tempos tem presidido à Eucaristia que a TVI transmite, a partir da Igreja de Nossa Senhora dos Navegantes.

HM/OC

Partilhar:
Share