Bispo de Leiria-Fátima deixa elogios a D. José Tolentino Mendonça

Foto Arlindo Homem/AE, D. António Marto e D. José Tolentino Mendonça

Lisboa, 01 set 2019 (Ecclesia) – O cardeal D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, disse hoje que a nomeação cardinalícia de D. José Tolentino Mendonça é “uma alegria” para a Igreja Católica e a sociedade, em Portugal.

“Trata-se de uma figura relevante do ponto de vista eclesial, do ponto de vista cultural, será também um grande apoiante do Papa Francisco, nesta renovação da Igreja que o Papa leva para a frente”, referiu, em entrevista à Agência ECCLESIA.

O Papa anunciou hoje, pouco depois do meio-dia de Roma (menos uma em Lisboa), a decisão de convocar um Consistório para a criação de 13 cardeais, a 5 de outubro, entre eles o arquivista e bibliotecário da Santa Sé, D. José Tolentino Mendonça.

O bispo de Leiria-Fátima espera que o novo cardeal faça um “grande trabalho, nesta ponte entre fé e cultura, com uma dimensão ainda maior”.

“É uma manifestação também do próprio Papa na pessoa e nas qualidades do D. José Tolentino, agora como cardeal, e desejo-lhe as maiores felicidades, também, para o cargo”, acrescentou, manifestando a intenção de participar no consistório.

O arcebispo madeirense torna-se o sexto cardeal português do século XXI e o terceiro a ser designado no atual pontificado; passa a ser o segundo membro mais jovem do Colégio Cardinalício, logo após D. Dieudonné Nzapalainga, cardeal da República Centro-Africana, de 52 anos.

O novo cardeal português junta-se assim a D. José Saraiva Martins, D. Manuel Monteiro de Castro, D. Manuel Clemente e D. António Marto no Colégio Cardinalício; os dois primeiros não têm direito a voto num eventual Conclave, por serem maiores de 80 anos de idade.

“Admiro, da parte do Papa, esta atenção a Portugal. É um país pequeno e ele já nomeou três cardeais, isso é muito significativo”, referiu o bispo de Leiria-Fátima, que recebeu Francisco na Cova da Iria, em maio de 2017.

Para D. António Marto, a presença de cinco elementos no Colégio Cardinalício mostra “um peso significativo”, no contexto da Igreja universal”.

O Colégio Cardinalício conta atualmente com 118 eleitores (57 dos quais criados por Francisco) e 97 cardeais com mais de 80 anos.

PR/OC

Vaticano: Papa nomeia D. José Tolentino Mendonça como cardeal (c/vídeo)

Partilhar:
Share