«O seminário quer continuar a ser um espaço de cultura, de espiritualidade», reitor, padre Nuno Santos

Foto: Hugo Costa Marques

Coimbra, 25 set 2018 (Ecclesia) – O Seminário de Coimbra apresenta-se hoje no ‘Alma Shopping’ através da iniciativa ‘Seminário Maior – em Coimbra de Corpo e Alma’, a partir das 18h00, piso 1 do espaço comercial.

“Trazemos o ‘seminário até o Alma Shopping para que neste centro revele outras centralidades e outras possibilidades de percorrer a nossa cidade”, afirma o reitor do seminário diocesano.

No comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o padre Nuno Santos espera que esta iniciativa seja “mais uma oportunidade” para o Seminário de Coimbra “dar a conhecer a beleza que o habita”.

Esta tarde, a partir das 18h00, quem estiver no ‘Alma Shopping’, em Coimbra, vai ter oportunidade de conhecer “o que é, o que faz, a arte que têm e as atividades que realiza” o Seminário Maior da diocese.

“O seminário quer continuar a ser um espaço de cultura, de espiritualidade e de celebração, onde cada pessoa pode encontrar um pouco de paz, de silêncio e de sentido”, desenvolve o padre Nuno Santos, reitor da casa de formação.

‘Seminário Maior – em Coimbra de Corpo e Alma’ começa com um momento musical da Orquestra de Sopros de Coimbra, depois há uma “pequena entrevista” do diretor da Agência Ecclesia, o jornalista Paulo Rocha, sobre comunicação na Igreja e os seus desafios.

Neste contexto, realiza-se um diálogo sobre o novo sítio online do Seminário Maior que vai ser apresentado nessa tarde e este evento termina com a visita à exposição fotográfica ‘Olhares cruzados’ sobre o seminário de Hugo Costa Marques.

“Esta proposta pretende explorar o Seminário Maior de Coimbra, como um sítio de relações distintas entre aqueles que o frequentam”, disse fotógrafo sobre a exposição que encerra na próxima semana, a 2 de outubro.

Hugo Costa Marques acrescenta ainda sobre ‘Olhares cruzados’ que o percurso é registado através de imagens onde “se valoriza a pluralidade e a desconstrução do indivíduo com o espaço e o sentido da imaginação para a fisicalidade com a capacidade de se projetarem no espaço sem se deslocarem nele”.

Com mais de 250 anos de história, o Seminário Maior de Coimbra é um dos melhores exemplares da arte italiana do séc. XVIII em Portugal.

Os visitantes podem conhecer, por exemplo, a capela-relicário de S. Miguel, umas escadas em caracol, com cerca de 120 degraus, os refeitórios, os aposentos episcopais, a “Biblioteca Velha”, que tem cerca de nove mil livros datados entre 1507 e 1800, a igreja da Sagrada Família, onde se destaca o órgão de tubos e a cúpula, e os jardins.

CB/OC

 

Partilhar:
Share