Coimbra, 21 jan 2020 (Ecclesia) – A Diocese de Coimbra anunciou esta segunda-feira o falecimento de monsenhor Joaquim Ferreira da Cunha, de 91 anos, evocando a “inexcedível dedicação” com que se dedicou ao seu ministério sacerdotal.

Ordenado padre a 15 de agosto de 1952, por D. Ernesto Sena de Oliveira, foi secretário particular do prelado, que acompanhou a Roma, nas sessões do Concílio Vaticano II (1962-1965).

Na Diocese de Coimbra foi professor de Direito Canónico no Seminário; membro do Tribunal para a beatificação dos Pastorinhos, juiz e vigário judicial do Tribunal Eclesiástico de Coimbra; membro da administração da diocese; assistente das equipas de casais de Nossa Senhora; membro do Conselho Presbiteral e da direção da Mútua do Clero; assistente da Legião de Maria; professor da escola Martim de Freitas e assistente na Penitenciária de Coimbra.

“A Diocese de Coimbra, na pessoa dos bispos que serviu, lembra a sua ação generosa sempre disponível ao seu serviço como sacerdote e homem de Deus”, realça a nota divulgada no site diocesano.

D. Virgílio Antunes, bispo de Coimbra, presidiu hoje à Missa de corpo presente, antes das exéquias e sepultura na terra natal do falecido sacerdote, em Sobral (freguesia de Barreira), na Diocese de Leiria-Fátima.

OC

Partilhar:
Share