Filomena Capelo e Chandra Martins, catequistas no Patriarcado de Lisboa, falam da formação neste campo

Foto: Agência ECCLESIA/MC

Lisboa, 23 Out 2020 (Ecclesia) – A catequista Filomena Capelo disse à Agência ECCLESIA que as ferramentas digitais na área da catequese foram, inicialmente, “assustadoras”, mas neste momento “são fundamentais para garantir um trabalho de evangelização”.

Com 70 anos de idade e mais de 50 como catequista na Paróquia de Santo António de Moscavide (Patriarcado de Lisboa), a entrevistada fez uma formação em ferramentas digitais na catequese e aprendeu que, “mesmo presencialmente as ferramentas digitais podem ajudar a tornar a mensagem mais cativante”.

“Não é publicidade enganosa, mas mais cativante para os nossos próximos missionários catequistas”, acrescentou.

O setor da Catequese no Patriarcado de Lisboa tem realizado formações online sobre ferramentas digitais e esteve “muito atento” e possibilitou aos catequistas das várias gerações a entrada e abertura na área digital.

Estes novos recursos enriquecem os catequistas, visto que estes descobrem “capacidades desconhecidas” e provocam “a criatividade”, disse a catequista da Paróquia de Santo António de Moscavide.

Foto: Agência ECCLESIA/MC

Para chegar às crianças foi necessário reformular a forma de ensinar “para manter a catequese viva”, referiu, por sua vez, Chandra Martins, catequista na Paróquia de Santa Maria dos Olivais (Lisboa).

A responsável, de 49 anos, reconhece que a formação promovida pelo Patriarcado de Lisboa foi “essencial” e aprendeu “bastante”, todavia gostava que o setor da catequese do Patriarcado de Lisboa continuasse a realizar estas formações porque “há um mundo inteiro por explorar”.

“As ferramentas são intuitivas e fáceis” para os catequistas e também para os catequizandos.

Através das várias formações nesta área, os catequistas ficaram munidos de outros apetrechos para ajudar as crianças e os jovens a crescer na fé.

“O catequista tem de chegar às crianças e jovens”, frisou Chandra Martins.

Para Filomena Capelo, as ferramentas digitais no seio da catequese são uma “forma de transportar a mensagem que tem dois mil anos para o mundo atual”.

O próximo programa 70×7, emitido na RTP2, este domingo às 17h40, testemunha como as ferramentas digitais entraram nas várias áreas da evangelização.

LFS/OC

Partilhar:
Share