Pedro Luz, coordenador pastoral do Colégio Pedro Arrupe, em Lisboa, assume a experiência do caminho de Santiago como «forte e radical» para os alunos do 11º ano que desafiam a resistência física e descobrem o poder da inter-ajuda.

Há cinco anos que este colégio lançou a proposta e o número de alunos interessado tem vindo a aumentar, no primeiro ano o grupo levou 63 alunos e agora limitam as inscrições, como contou ao programa Ecclesia.

Partilhar:
Share