Iniciativa, que nasceu em três paróquias de Setúbal, prepara “episódio surpresa” para dia de Natal

Setúbal, 15 dez 2020 (Ecclesia) – O projeto “Boa noite, Jesus”, que nasceu no tempo de confinamento nas paróquias de Vila Nova de Caparica, Vale Figueira e Sobreda, na Diocese de Setúbal, tem sido um “desafio” para os catequistas, transformando-se num “momento especial” para crianças e famílias. 

Pedro Correia e Ana Lúcia Agostinho são catequistas e abraçaram o “desafio” dos seus párocos, da altura, em tempo de confinamento, para que houvesse “um momento de encontro online com as crianças”, com vídeos diários.

“Agradecer, contar o dia que passou, em jeito simples de oração da noite, o sonho nasceu de uma equipa e o tema musical original surgiu cerca das 3h da manhã num momento de inspiração”, recorda o autor Pedro Correia, em declarações à Agência ECCLESIA.

A cada noite surgia um novo episódio do “Boa noite, Jesus” que foi sendo marca na vida das crianças e famílias, privadas da catequese presencial, e foi chegando a outras pessoas.

“Nunca nos ocorreu que fosse um projeto que saísse desta linha de conforto que temos mas, a Internet é o mundo, assusta-nos a ideia e a pressão é maior de levar este projeto mais longe, por outro lado agrada-nos a ideia de fazer missão e levar a ideia a alguém”, explica. 

O feedback não se fazia esperar e crianças e famílias iam fazendo chegar “respostas aos desafios” que lançavam e, quando voltou a haver a catequese presencial o projeto este suspenso.

“Houve um tempo que terminou e as mensagens começaram a aparecer porque as crianças desejavam estar neste momento; com o tempo de advento que exige a preparação, falámos e rezámos o assunto e percebemos que realmente era necessário e urgente”, explica. 

Ana Lúcia Agostinho, atualmente catequista da adolescência, conta que “nem sempre é fácil” a produção de tudo, “a realidade mudou” e “nesta altura de advento o guião é feito pelos dois”. 

“Em cada vídeo fazemos o anúncio e pedimos o feedback, às vezes achamos que não vão aderir mas temo-nos surpreendido porque, em todos os episódios, chegam vários trabalhos, sejam fotos e outros registos dos momentos de oração, dou por mim a rezar perante algumas imagens que nos enviam”, refere. 

A cada domingo de Advento surge um novo vídeo e Pedro Correia adianta ainda que “haverá uma surpresa” no dia de Natal, com a “ideia de estar presente nesta celebração e sermos presente para alguém”. 

Para além de informar sobre as vivências do Natal nas várias dioceses de Portugal, o “Cabaz de Conversas” convida cada diocese a participar na elaboração de um cabaz de Natal que vai ser entregue às Irmãs Dominicanas do Rosário que ajudam cerca de 100 famílias nos bairros na zona de Calhariz Velho, onde se situa a sede da Agência Ecclesia e da Conferência Episcopal Portuguesa. 

SN

Partilhar:
Share