Embarcação já foi submetida a testes na água e deve iniciar atendimentos durante o mês de junho

Cidade do Vaticano, 06 nov 2018 (Ecclesia) – O navio-hospital ‘Papa Francisco’, um projeto apoiado pelo Vaticano que visa prestar cuidados de saúde a mais de 700 mil pessoas, na zona da Amazónia, deverá entrar em funcionamento no mês de junho.

De acordo com o portal Vatican News, a embarcação atualmente no Estaleiro de Fortaleza, no Estado de Ceará, já realizou durante a última semana os primeiros testes na água.

Esta iniciativa começou a ganhar forma em 2013, durante as Jornadas Mundiais da Juventude que tiveram lugar no Rio de Janeiro, no Brasil.

Na altura, Francisco visitou um hospital administrado pela Fraternidade São Francisco de Assis na Providência de Deus, no Rio de Janeiro, e perguntou ao responsável pela instituição, o frei Francisco Belotti, se eles estavam presentes na região da Amazónia, e encorajou a congregação a criar um projeto naquele território.

“Eu referi que não estávamos na Amazónia, e o Papa disse-me então que deveríamos ir”, recordou frei Francisco Belotti, que destacou o caminho que entretanto já foi feito.

“Depois de dois hospitais que já assumimos lá, mais uma tribo de índios onde vamos agora fazer missão, temos agora este projeto do barco que é um hospital completo com centro cirúrgico, com exames, e que vai percorrer o rio Amazonas”, salientou.

Ao todo, a embarcação vai servir 12 municípios e em especial comunidades ribeirinhas dispersas por mais de mil quilómetros, num território abrangido pelo Estado do Pará.

Entre os serviços prestados por este barco-hospital, batizado com o nome do Papa Francisco, está a prevenção do cancro e de outras patologias com maior incidência na região, num trabalho em parceria com diversas universidades.

Os trabalhos de atendimento às populações, de acordo com a imprensa local, deverão começar a ter lugar em junho deste ano.

Ao tomar conhecimento do andamento desta iniciativa, já em novembro de 2018, numa audiência com elementos da Fraternidade São Francisco de Assis, o Papa argentino mostrou-se “feliz e comovido” e deixou também uma mensagem a todo o povo da Amazónia”.

“Uma saudação cordial, de coração, a todos os habitantes, a todo o povo da Amazónia, com um carinho muito grande. Vocês que cuidam da terra, que amam a terra e a natureza, sigam em frente”, incentivou Francisco, que endereçou ainda um cumprimento especial a todos quantos vão trabalhar a bordo deste navio, que “vai fazer bem a tantas pessoas”.

“Rezo por vocês e peço que rezem também por mim”, realçou o Papa.

JCP

Partilhar:
Share