Braga, 30 out 2019 (Ecclesia) – O núcleo regional de Braga da Faculdade de Teologia, da Universidade Católica Portuguesa, promove hoje uma conferência alusiva à canonização de D. Frei Bartolomeu dos Mártires, a partir das 21h00, no Espaço Vita, naquela cidade.

A atividade com o título ‘D. Frei Bartolomeu: Ardere et Lucere’ tem como orador o cónego José Paulo Abreu, docente da Faculdade de Teologia, que se tem evidenciado pela vasta pesquisa e publicação de obras relacionadas com a história religiosa.

A 6 de julho, um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé informou que o Papa Francisco estendeu a toda a Igreja o culto litúrgico a Frei Bartolomeu dos Mártires, inscrevendo-o no livro dos santos dos santos por canonização equipolente, um processo instituído no século XVIII por Bento XIV, através do qual o Papa “vincula a Igreja como um todo para que observe a veneração de um Servo de Deus ainda não canonizado pela inserção de sua festividade no calendário litúrgico da Igreja universal, com Missa e Ofício Divino”.

Em janeiro de 2016, o Papa argentino já tinha autorizado a canonização do beato sem a necessidade de um novo milagre atribuído à intercessão do futuro santo português.

Na sequência da decisão do Papa não haverá uma cerimónia de canonização, mas uma celebração onde vai ser lido o Decreto que inscreve Frei Bartolomeu dos Mártires no Livro dos Santos, no dia 10 de novembro, em Braga, quando começa a Semana dos Seminários.

O bispo português foi declarado venerável a 23 de março de 1845, pelo Papa Gregório XVI, e beatificado a 4 de novembro de 2001, pelo Papa João Paulo II.

Frei Bartolomeu dos Mártires, de seu nome Bartolomeu Fernandes, nasceu em Lisboa a 3 de  maio de 1514, foi arcebispo de Braga numa ocasião em que a arquidiocese incluía os territórios das dioceses de Braga, Bragança, Vila Real e Viana do Castelo, cidade onde faleceu a 16 de julho de 1590 e onde está sepultado.

LFS/CB

Partilhar:
Share