Coordenador do Departamento Arquidiocesano da Pastoral  de Jovens projeta caminhada até à JMJ2023

Braga, 29 jan 2021 (Ecclesia) – O coordenador do Departamento Arquidiocesano da Pastoral de Jovens de Braga disse à Agência ECCLESIA que “todos estão mobilizados para a juventude” e, apesar das limitações, é necessário que os “jovens se sintam úteis” nesta preparação até 2023.

“A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) é importante mas obriga a uma caminhada de preparação e reflexão senão são quatro ou cinco dias que acontecem e acabou; os jovens quando lhes damos razões, importância e trabalho, quando os envolvemos, que se sentem úteis, eles envolvem-se”, refere Alberto Gonçalves.

O responsável destaca que, apesar das limitações impostas pela pandemia, foi distribuída uma cruz, com o logo da JMJ 2023, por cada arciprestado, como incentivo ao “caminho de preparação”. 

“A pandemia veio separar o contacto pessoal do dia a dia e só se fala em distanciamento, distribuímos a cruz, com logo da JMJ 2023, para que, dentro das possibilidades se juntarem, caminharem e refletirem sobre o trabalho dos jovens e a pastoral juvenil”, explica.

A entrega da cruz acompanhou o desafio de cada arciprestado “arranjar um espaço digno” para colocar essa mesma cruz e fazer caminhada para a JMJ.

“Nós precisamos sempre de símbolos que nos acompanhem, e a entrega na Igreja mãe da diocese foi na presença do D. Jorge, onde disse o símbolo da JMJ é Cristo, acompanhado por esta cruz, que vai ser o símbolo que todos querem acompanhar e ir atrás”, recorda.

Alberto Gonçalves adianta ainda que a envolvência dos jovens nesta preparação é muito importante e avança com o desejo de concretizar as atividades que vão marcar o verão 2021. 

“Além da habitual peregrinação a Taizé, temos a peregrinação europeia de jovens a Santiago de Compostela, no mês de julho que motiva muito jovens para participar, temos outra iniciativa marcada, como o km 11, iniciativa interdiocesana, por isso estamos com programa cheio no verão”, conclui. 

O programa ECCLESIA, na Antena 1 da rádio pública, encerra esta sexta-feira (22h45) um ciclo de cinco conversas com jovens de vários dioceses, dois anos depois do anúncio da realização, em Lisboa, da próxima edição internacional da Jornada Mundial da Juventude.

SN

Partilhar:
Share