Bispo apela a donativos para fundo de emergência social da Cáritas

Foto: Diocese de Aveiro

Aveiro, 12 mai 2020 (ECCLESIA) – O bispo de Aveiro presidiu hoje na catedral local à Missa da festa de Santa Joana Princesa, padroeira da diocese, que este ano decorreu à porta fechada, devido à pandemia de Covid-19, apelando à solidariedade para com as pessoas afetadas por esta crise.

“Vamos reforçar o Fundo de Emergência Social, da Cáritas Diocesana, com as nossas dádivas, para fazermos frente a algumas das necessidades mais urgentes dos que não têm trabalho ou o dinheiro não chega ao fim do mês para pagar as necessidades de uma vida digna”, pediu D. António Moiteiro, numa celebração com transmissão online.

A intervenção aludiu ao impacto da pandemia nesta celebração anual.

“Não posso deixar de refletir o facto de este ano tudo ser diferente e merecer, da nossa parte, uma reflexão sobre o que somos como cidadãos e qual o nosso futuro”, afirmou o bispo de Aveiro.

O responsável católico destacou a centralidade do amor que esteve “sempre presente” na vida de Santa Joana Princesa, como é conhecida popularmente – a Diocese de Aveiro promoveu em 2015 a reabertura do processo de canonização da beata, filha de el-rei D. Afonso V e da rainha D. Isabel, que foi religiosa de clausura no Mosteiro de Jesus das dominicanas, onde faleceu a 12 de maio de 1490.

Segundo o bispo de Aveiro, perante as dificuldades vividas “é fundamental a hospitalidade” e a “virtude da caridade” tal como a exerceu Santa Joana Princesa.

Na vida de Santa Joana Princesa observamos uma procura permanente de sentido para a sua vida, um despojamento de tudo quanto impedisse a sua consagração a Deus, a procura do essencial para a sua existência e ainda a sua preocupação em exercer a virtude da caridade em favor dos pobres e necessitados. Que ela nos abençoe e interceda pela nossa sociedade e pela Igreja aveirense, nestes tempos tão difíceis”.

Foto: Diocese de Aveiro

Considerando que a “globalização da indiferença” se combate com a “civilização do amor”, D. António Moiteiro colocou “no altar da Eucaristia” os profissionais de saúde que “têm lutado com todas as forças” contra a pandemia.

Na celebração, o responsável católico não esqueceu também os “idosos que estão nos lares” e que são “bombardeados diariamente com as notícias”, sem poderem receber “visitas dos seus familiares”.

Após a Eucaristia, junto do túmulo da padroeira de Aveiro, decorre um tempo de silêncio e será rezada a oração pela sua canonização.

A princesa Joana foi beatificada em 1693 pelo Papa Inocêncio XII e o Papa Paulo VI, a 5 de janeiro de 1965, declarou-a protetora da cidade de Aveiro.

LFS/OC

Partilhar:
Share