A Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) acusou hoje o Governo de contribuir para a diminuição da natalidade ao prosseguir com os cortes nos apoios sociais e com as medidas constantes no Orçamento do Estado para 2011.

“Não existe, neste momento, nas actuais políticas, qualquer preocupação de equidade no tratamento das famílias com filhos, em especial das famílias numerosas”, pode-se ler em comunicado divulgado pela associação, que classifica as novas regras e montantes atribuídos no âmbito dos apoios sociais como “mais um claríssimo atentado às famílias com filhos”.

Para a APFN, os agregados familiares com filhos são os que apresentam maiores índices de pobreza e os que mais são afectados pela actual crise económica e financeira, sendo estas famílias mais susceptíveis às alterações nos rendimentos, motivados por salários reduzidos, desemprego e doença.

Redacção/Lusa

Partilhar:
Share