Fábio Carvalho, natural da Ribeira Grande, ilha de São MIguel, vai ser ordenado sacerdote

Angra, Açores, 29 jun 2019 (Ecclesia) – A celebração da ordenação de presbítero da diocese de Angra é este domingo, na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Estrela, na ouvidoria da Ribeira Grande, ilha de São Miguel. 

O Diácono Fábio Carvalho, natural da Ribeira Grande, 34 anos de idade vai ser ordenado este domingo, um jovem “amadurecido” e o mais velho do seminário, neste momento.

“Já amadurecido pelos 34 anos, recordo a sua entrada no Seminário, como se fossem passados poucos dias. Com grande humildade, foi-se afirmando paulatinamente através da sua generosidade, bonomia e capacidade de estabelecer pontes e cimentar amizades”, afirma o reitor do seminário de Angra, padre Hélder Miranda Alexandre em declarações ao site Igreja Açores.

“Todos apreciam a sua presença, a sua boa gargalhada e sentido de humor. Pastoralmente dedicado, é amigo fácil de quem dele se aproxima. Sabe cheirar bem as ovelhas e estar com elas”, acrescentou.

A ordenação vai ser presidida pelo bispo de Angra, D. João Lavrador, que escreveu mesmo uma carta pastoral dedicada à ordenação, onde salienta que “um sacerdote é um dos maiores dons de Deus à Sua Igreja e, por isso, deve despertar sentimentos de alegria”, mas também uma “ação mais participativa e consciente” da parte das comunidades cristãs.

O bispo de Angra desafia “as famílias, os párocos e outros sacerdotes, os catequistas, os animadores da pastoral juvenil e os movimentos apostólicos” a reforçarem o seu papel na construção e desenvolvimento de novas vocações.

“Oferecendo espaços de oração, de reflexão e despertando o compromisso vocacional junto das crianças e jovens das diversas comunidades cristãs”, pode ler-se.

O prelado recorda ainda que a diocese açoriana está neste momento “empenhada em começar um novo estilo de ação pastoral através da caminhada sinodal” e realça que “se este dinamismo deve manifestar-se no empenho e participação de todos os batizados em todas as áreas da evangelização, ele terá de atuar de modo específico na pastoral das vocações”.

SN

Partilhar:
Share