Instituições que formam futuros sacerdotes «são um dom de Deus à Igreja», refere D. João Lavrador

Seminário de Angra. Foto: Igreja Açoes

Angra do Heroísmo, Açores, 15 out 2020 (Ecclesia) – O bispo de Angra convidou as comunidades católicas a valorizar os espaços de formação dos futuros sacerdotes, numa mensagem para a Semana dos Seminários 2020, que se vai celebrar entre 1 e 8 de novembro.

“Cada comunidade cristã tem o dever de sintonizar, acompanhar e empenhar-se com o Seminário no qual se formam os pastores que servem a Igreja diocesana através da sua configuração a Jesus Cristo, na entrega total das suas vidas e com a tarefa de edificar comunidades cristãs que vivem na comunhão, fomentam a participação de todos os fiéis e promovem a corresponsabilidade pela missão de testemunhar o Evangelho no mundo de hoje”, refere D. João Lavrador, numa mensagem divulgada pelo portal diocesano ‘Igreja Açores’.

O bispo de Angra afirmou que os seminários são, “antes de mais, um dom de Deus à Igreja diocesana” e quer o envolvimento das “famílias, catequese, grupos de jovens, aulas de Religião e Moral, movimentos apostólicos e celebrações litúrgicas” na Semana dos Seminário 2020.

“Exige-se, em cada ano, uma valorização redobrada deste acontecimento e a descoberta da graça e da riqueza eclesial de que reveste esta comunidade formativa para a diocese e para cada comunidade cristã”, acrescenta.

Na mensagem ‘Formar Pastores para Evangelizar na Igreja em Caminhada Sinodal’, D. João Lavrador recorda que a diocese católica insular “está empenhada” numa caminhada sinodal.

“Também no domínio do seminário, não só é chamado a formar presbíteros para esta Igreja que evangeliza em caminhada sinodal, mas igualmente a participação ativa de todos os batizados se revela no interesse e na corresponsabilidade no despertar vocacional e na manutenção do nosso seminário”, desenvolve.

D. João Lavrador apelou também aos diocesanos que sejam “generosos na oferta material para o sustento do seminário”, “apesar das dificuldades nestes tempos difíceis”, uma vez que a casa de formação “vive do contributo dos cristãos e das comunidades cristãs”.

‘Jesus chamou os que queria e foram ter com Ele’, um passagem do Evangelho de São Marcos, é o lema desta semana anual.

A dia 30 de outubro, o Seminário Episcopal de Angra recebe uma vigília de oração, pelas 20h00 locais (mais uma hora em Lisboa), pedindo “se tomem iniciativas semelhantes em todas as ilhas, sobretudo junto das comunidades paroquiais, catequeses, escolas e grupos juvenis”.

O Seminário de Angra tem 18 seminaristas neste ano letivo e pastoral.

D. João Lavrador espera a concretização de uma formação “integral e progressiva”, que possa proporcionar “o amadurecimento vocacional” que integre “as dimensões humana, intelectual, espiritual, afetiva e pastoral”.

“Que o futuro sacerdote, através de uma personalidade equilibrada, seja verdadeiro pastor do Povo de Deus, perito em humanidade e verdadeiro homem de Deus que faz pensar em Deus e conduz os homens até Deus”, acrescentou o bispo de Angra.

CB/OC

Igreja/Sociedade: D. António Augusto Azevedo afirma que «opção pela vida sacerdotal exige hoje uma fé corajosa»

 

Partilhar:
Share