Pontífice pede proteção de elemento «simples e precioso» e de «difícil acesso para muitos» povos

Cidade do Vaticano, 01 set 2018 (Ecclesia) – O Papa Francisco chamou hoje a atenção para a água, “elemento tão simples e precioso”, de acesso “difícil para muitos, se não impossível”, na mensagem para o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação 2018.

“Precisa-se urgentemente de projetos conjuntos e de ações concretas, tendo em conta que é inaceitável qualquer privatização do bem natural da água que seja contrária ao direito humano de poder ter acesso a ela”, escreveu o Papa.

Na mensagem publicada hoje para o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, Francisco revela que sente “a necessidade de dar graças a Deus pela «irmã água»” devido ao “papel fundamental” na criação e no desenvolvimento humano.

“Simples e útil sem nada de parecido para a vida no planeta. Precisamente por esse motivo, cuidar de fontes e bacias hídricas é um imperativo urgente”, explica, sublinhando a necessidade de “um olhar que ultrapasse o imediato”.

No contexto da mensagem dedicada à proteção da água, o Papa Francisco alerta para a questão dos mares e dos oceanos e orienta os pensamentos para “as imensas extensões marinhas”, “em certo sentido, uma oportunidade para pensar em Deus”.

“Não podemos permitir que os mares e oceanos se preencham com extensões inertes de plástico flutuante”, acrescenta.

O pontífice destaca que proteger esse “bem inestimável” representa hoje uma “responsabilidade imperiosa, um desafio real” e considera que, “infelizmente”, muitos esforços desaparecem devido à “falta de regulamentação e de controlos efetivos”, especialmente quanto à proteção das áreas marinhas para além das fronteiras nacionais.

No 4.º Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, Francisco pede que se reze para que as águas “não sejam um sinal de separação entre os povos mas de encontro”, para que sejam protegidas as pessoas que “arriscam suas vidas” à procura de um futuro melhor.

O Papa pede também orações pelos que se dedicam ao Apostolado do Mar, por quem ajuda a refletir sobre os problemas dos ecossistemas marítimos, e por aqueles que contribuem para o desenvolvimento e a aplicação de regulamentos internacionais sobre os mares que possam tutelar as pessoas.

“Peçamos ao Senhor e àqueles que realizam o alto serviço da política que as questões mais delicadas da nossa época, tais como as relacionadas com a migração, com a mudança climática, com o direito para todos de usufruírem dos bens primários, sejam encaradas com responsabilidade, com previsão olhando para o amanhã, com generosidade e com espírito de cooperação, especialmente entre os países que têm maior disponibilidade.”

Francisco explica que a água convida “a refletir sobre as origens”, uma vez que a maior parte do corpo humano é composto de água e muitas civilizações “surgiram nas proximidades de grandes cursos de água que marcaram sua identidade”.

Segundo o pontífice, “é sugestiva” a imagem utilizada no início do livro bíblico do Génesis onde refere que nas origens o espírito do Criador «pairava sobre as águas».

Francisco lembra que para os cristãos “a água é um elemento essencial de purificação e de vida”, como o “sacramento do renascimento”, o Batismo, que as diferentes confissões o ponto de partida “real e indispensável” para viver uma fraternidade “cada vez mais autêntica no caminho da plena unidade”.

“Dar de beber, na aldeia global, não envolve apenas gestos pessoais de caridade, mas escolhas concretas e compromisso constante de garantir a todos o bem primário da água”, realçou, lembrando que Jesus “prometeu uma água capaz de saciar para sempre a sede do homem”.

O Dia Mundial de Oração pelo Cuidado pela Criação foi instituído pelo Papa Francisco em 2015, após a publicação da encíclica ‘Laudato si – Sobre o cuidado pela Casa Comum’, em junho desse ano.

O dia 1 de setembro foi escolhido para coincidir com a comemoração que já era feita pela Igreja Ortodoxa.

Em Portugal, a Comissão Episcopal de Pastoral Social e Mobilidade Humana publicou uma nota onde realça a necessidade de ações concretas em defesa da Terra e dos seus recursos e a rede ‘Cuidar da Casa Comum’ vai promover ao longo deste mês iniciativas englobadas no Dia Mundial de Oração pelo Cuidado com a Criação.

CB

Mensagem do Papa Francisco para o «Dia Mundial de Oração pelo Cuidado pela Criação» (2018)

Partilhar:
Share