Alcoutim, 20 set 2019 (Ecclesia) – A Paróquia de Alcoutim, na Diocese do Algarve, assinou um acordo com o Estado para o financiamento da obra de conservação da igreja matriz, uma comparticipação de 50% num orçamento de 99 882 euros.

“Desde a década de 70 do século passado, apela-se desesperadamente por uma intervenção. Consciente que nos últimos cinquenta anos nada se fez na salvaguarda deste património, porque os recursos financeiros da comunidade são diminutos”, disse o diácono Albino Martins.

O acordo com o Estado foi realizado através da Direção-Geral das Autarquias Locais (DGAL) e a cerimónia de assinatura do contrato de financiamento da candidatura, submetida ao Programa Equipamentos Urbanos de Utilização Coletiva referente a equipamento religioso, que decorreu na Câmara Municipal de Alcoutim, contou com a presença do secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel.

Na informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, pelo jornal ‘Folha de Domingo’, o diácono agradeceu “a coragem do presidente Osvaldo Gonçalves” ao garantir que o município de Alcoutim “assumiria o valor não comparticipável pelo Sub-Programa 2 e ofereceria o projeto, para tornar possível a manutenção deste templo, em degradação progressiva”.

Em nome da comunidade paroquial, agradeceu também ao presidente da Assembleia Municipal, ao arquiteto Vitor Brito, autor do projeto, aos técnicos da CCDR Algarve e à Diocese do Algarve, representada pelo vigário geral, cónego Carlos César Chantre.

Albino Martins realçou o desejo em “proteger o seu património, para legá-lo às gerações vindouras”, das pessoas que “edificaram Alcoutim e construíram a bela igreja”, bem como os que “hoje constituem esta comunidade” e “os autarcas eleitos neste mandato”.

“Somos nós e serão eles, os legítimos detentores desta herança cultural e religiosa, na esperança que mantenham sempre viva a sua memória e projetem o seu futuro”, destacou, esta terça-feira, dia 17.

O jornal diocesano recorda que o presidente da Câmara de Alcoutim afirmou que esta igreja “é um dos melhores exemplos do renascentismo no Algarve, sendo um dos símbolos da sede do concelho”, no Dia do Município, a 13 de setembro.

Neste contexto, Osvaldo Gonçalves acrescentou que em Vaqueiros “está em curso uma candidatura”, promovida pela Junta de Freguesia em colaboração com o município e o Centro Paroquial, para a “concretização de obras de beneficiação no adro da igreja e no largo da fonte”.

CB

Partilhar:
Share