Faro, 14 mai 2019 (Ecclesia) – O bispo do Algarve afirmou o valor da “sabedoria duma vida vivida como dom e serviço aos outros”, falando aos mais de mil finalistas da Universidade do Algarve (UAlg) que participaram na bênção das pastas, no Estádio de São Luís.

“A realização pessoal e a conquista da verdadeira felicidade passam pela coragem e ousadia em ser semente, ou seja, em colocar a própria vida e o saber adquirido ao serviço dos outros e do mundo”, referiu D. Manuel Quintas, em Faro.

Segundo informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, pelo jornal diocesano ‘Folha do Domingo’, o bispo do Algarve destacou o valor da defesa da pessoa e da promoção da sua dignidade, “particularmente dos que menos condições têm de a conseguir”.

D. Manuel Quintas disse aos finalistas da UAlg, que participaram na celebração, que é preciso a sua “generosidade e altruísmo”, o seu “saber e sonhos”, e pediu que nunca percam a capacidade de sonhar perante as “inquietações” sobre o “futuro pessoal e profissional”.

“Sonhar nunca é demais. Nunca percais a capacidade de sonhar. Não vos deixeis seduzir pelos facilitismos de uma sociedade de consumo, não vos deixeis escravizar pelo que anula liberdade e dignidade, cria dependências e conduz a uma vida marcada pelo fracasso e pela desilusão”, desenvolveu, na celebração que decorreu este sábado.

Segundo o bispo do Algarve, os sonhos “mais belos” conquistam-se com “esperança, paciência, persistência e determinação”, sem medo de errar, “resistindo à tentação do resultado imediato”.

“Vós caros jovens, sois os artífices, por excelência, da esperança; temei, sim, cair na tentação de viver paralisados, acomodados, anestesiados, com medo de arriscar. É fundamental vencer medos e inseguranças”, acrescentou D. Manuel Quintas

Na celebração, os participantes, fizeram memória de três alunos falecidos no último ano e da aluna da Escola Secundária de Pinheiro e Rosa que faleceu num acidente de viação, na Hungria.

O jornal ‘Folha do Domingo’ informa também que os estudantes fizeram uma recolha solidária e o valor angariado foi entregue ao bispo, para se somar à renúncia quaresmal diocesana, que em 2019 reverte para a diocese angolana de Luena.

CB/OC

Partilhar:
Share