«As novas gerações são chamadas a valorizar e defender esse bem» – Francisco

Cidade do Vaticano, 22 mar 2019 (Ecclesia) – O Papa Francisco afirmou que a água “é um bem imprescindível para o equilíbrio dos ecossistemas e a sobrevivência humana”, numa mensagem ao diretor-geral do Fundo das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura no Dia Mundial da Água.

“[Água] É necessário administrá-la e cuidar dela para que não seja contaminada ou perdida. Percebe-se nos nossos dias como a aridez do planeta se estende a novas regiões, e cada vez mais aumentam as pessoas que sofrem com a falta de fontes de água adequada para o consumo”, escreveu o Papa.

Promovido pela ONU, o Dia Mundial da Água foi assinalado hoje, 22 de março, com o tema ‘Água para todos: ninguém deve ser deixado para trás’ e está em sintonia com o eixo central da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Na mensagem a José Graziano da Silva, o Papa assinala que o tema ‘ninguém deve ser deixado para trás’ significa compromisso para “acabar com essa injustiça” e o trabalho conjunto “é essencial” para acabar com o “mal que flagela muitos irmãos”.

“O acesso a esse bem é um direito humano fundamental que deve ser respeitado, pois estão em jogo a vida das pessoas e sua dignidade”, realçou, salientando a importância da união de “esforços na busca do bem comum” para que “o outro com rosto concreto seja protagonista e se coloque no centro do debate e das iniciativas”.

Para Francisco, o tema do Dia Mundial da Água 2019, também significa ter “consciência da necessidade” de responder com fatos concretos, não apenas com “a manutenção ou melhoria das estruturas hídricas” mas investir no futuro, educar “as novas gerações para o uso e cuidado da água”.

“Essa tarefa de conscientização é uma prioridade num mundo em que tudo é descartado e desprezado, e que em muitos casos não estima a importância dos recursos que temos à nossa disposição”, acrescentou na mensagem divulgada pela sala de imprensa da Santa Sé.

Segundo o Papa argentino as novas gerações “são chamadas”, com todos os habitantes do planeta, “a valorizar e defender esse bem”, uma tarefa que começa com “a conscientização” das pessoas que “sofrem as consequências inevitáveis das mudanças climáticas” e de todos que são vítimas da “exploração e contaminação da água”.

“Esse desafio da educação gerará uma nova visão desse bem, produzindo gerações que valorizem e amem os recursos que nossa mãe Terra nos dá”, destaca o Papa, lembrando que a “todos” são “artífices do futuro”.

O Papa sublinha que são precisos planos de financiamento e projetos hídricos a longo prazo e “os desfavorecidos da Terra” interpelam para “remediar a falta de água nos seus países”.

“Essa firmeza levará a superar a visão de transformar a água numa mera mercadoria, regulada exclusivamente pelas leis do mercado”, escreveu, esperando que os trabalhos e iniciativas no Dia Mundial da Água beneficiem as pessoas que sofrem pela sua escassez.

CB

Partilhar:
Share