Hoje celebram Missa do envio às 13h00, na igreja do Colégio São João de Brito, em Lisboa

Lisboa, 11 set 2016 (Ecclesia) – A Associação ‘Leigos para o Desenvolvimento’ (LD) vai enviar durante este mês 13 voluntários para missões em África onde vão trabalhar em áreas “fundamentais” como “educação” e “formação”, em regime de voluntariado durante um ano.

Num comunicado enviado à Agência ECCLESIA, os LD informam que vão celebrar hoje uma Missa do Envio, para “assinalar e abençoar” a partida dos novos voluntários para missão, às 13h00, na igreja do Colégio São João de Brito, em Lisboa.

A associação católica explica que os voluntários vão participar num “serviço de desenvolvimento e de promoção”, em diversos países africanos em desenvolvimento, particularmente os países lusófonos de Angola, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

Neste contexto, os 13 voluntários que vão para o terreno, pela Organização Não-Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) em 2016/17, vão dedicar as suas vidas a uma “grande experiência de desenvolvimento humano” em “áreas fundamentais” como a educação, o desenvolvimento comunitário, a formação e o emprego.

Segundo a ONGD católica, cada vez mais, o foco é a “capacitação institucional” dos seus parceiros no terreno onde partilham conhecimentos e desenvolvem competências para “garantir” projetos sustentáveis a longo prazo.

Essa capacitação, destacam os ‘Leigos para o Desenvolvimento’, implica um “grande esforço de formação dos recursos humanos locais” dos vários projetos e redes de colaboração, como vai ser o caso, por exemplo, das Escolinhas Comunitárias do Niassa, em Moçambique, o Grupo Comunitário de Porto Alegre, em São Tomé e Príncipe, e o Gabinete de Apoio à Inserção na Vida Ativa em Angola.

Oriundos de vários pontos do país, os 13 voluntários missionários têm idades compreendidas entre os 24 e os 34 anos e “são excecionalmente representados”, este ano, pelo mesmo número de mulheres e de homens.

“Apesar de todos terem formação académica superior, passaram por uma formação dinamizada pela própria organização ao longo de um ano, nomeadamente na área do voluntariado, do desenvolvimento, da vida espiritual e do trabalho em comunidade”, referem os LD acrescentando que na fase final a formação foi “específica” sobre os projetos em que vão trabalhar.

A Associação ‘Leigos para o Desenvolvimento’, dotada de personalidade jurídica canónica e civil, reconhecida como uma ONGD tem sede no Centro Universitário Padre António Vieira (CUPAV) e nasceu a 11 de abril de 1986, em Lisboa.

CB

Partilhar:
Share