D. Nuno Brás pede também um «gesto diocesano de renúncia» para ajudar na reconstrução do Santuário do Terreiro da Luta

Funchal, 25 nov 2022 (Ecclesia) – O bispo do Funchal divulgou hoje a mensagem do tempo de Advento onde lembra aqueles que “possam ter um Natal mais difícil” e pede “um gesto diocesano de renúncia” para ajudar na reconstrução do Santuário do Terreiro da Luta.

“Este ano, volto a propor-vos um gesto diocesano de renúncia que ajude a reconstrução do Santuário do Terreiro da Luta, cujas obras já começaram. O Terreiro da Luta é um verdadeiro convite à paz, fazendo ecoar o convite dos anjos do Presépio: ‘Paz aos homens amados por Deus’, afirma D. Nuno Brás.

Mas não deixemos de nos preparar para acolher melhor o Deus Menino, em particular aproximando-nos do Sacramento da Confissão e cuidando daqueles que, talvez bem ao nosso lado, possam ter um Natal mais difícil”.

Na mensagem dirigida à Diocese do Funchal, D. Nuno Brás lembra o início do Tempo do Advento, no próximo domingo, e afirma que “Deus que assume a nossa condição humana em cada dia que passa”

“Olhando para Deus que nasceu homem há 2 mil anos, somos convidados a reconhecer o Deus que assume a nossa condição humana em cada dia que passa, e a esperar o cumprimento definitivo do seu plano salvador para todo o universo”, refere o bispo do Funchal.

D. Nuno Brás afirma que “a espera alegre do Natal dá cor, alegria e entusiasmo a estes dias que se aproximam”.

A Igreja Católica começa no próximo domingo o tempo de preparação para o Natal, o Tempo do Advento, iniciando também um novo ciclo na liturgia, seguindo o texto do evangelista Mateus na apresentação da vida de Jesus.

PR

Partilhar:
Share