D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga, preside às celebrações

Foto: Igreja Açores D. Nuno Almeida na Missa vespertina da festa do Senhor Bom Jesus Milagroso, na ilha do Pico

Angra do Heroísmo, Açores, 06 ago 2018 (Ecclesia) – D. Nuno Almeida, bispo auxiliar de Braga que preside às festas em honra do Senhor Bom Jesus Milagroso, na Ilha do Pico, nos Açores, destacou na abertura das celebrações “a fé como a maior graça de Deus”.

De acordo com o portal ‘Igreja Açores’, o responsável católico salientou durante a missa vespertina do evento que “a fé é o caminho que liberta do pecado, da tristeza, do vazio interior e do isolamento”.

Na sua homilia, D. Nuno Almeida frisou que esta dinâmica do “acreditar” em Deus, em Cristo, “não é a de ver para crer, mas a de crer para ver coisas grandes, belas e perenes”.

Significa essencialmente “confiar e, deste modo, alimentar e fortalecer a esperança no futuro”, sustentou.

A festa em honra do Senhor Bom Jesus Milagroso é uma das mais emblemáticas manifestações religiosas da Diocese de Angra, e do Arquipélago dos Açores, e chama todos os anos ao território insular “milhares de forasteiros, sobretudo das ilhas vizinhas e também da diáspora”.

Durante a Eucaristia, em que “foi administrado o sacramento da Santa Unção”, D. Nuno Almeida recordou de forma especial todos os doentes e “contou a experiência pessoal que viveu no inicio do ano, sublinhando que em caso de doença só há dois caminhos para obter a cura e o alívio: o da fé e o da ciência”.

“Os outros (caminhos) são atalhos e quem se mete em atalhos, mete-se em muitos trabalhos”, apontou.

A celebração do Senhor Bom Jesus Milagroso, na Ilha do Pico, encerram no dia 7 de agosto.

O governo regional dos Açores concedeu hoje tolerância de ponto aos trabalhadores da Administração Pública

“As festividades em honra do Senhor Bom Jesus Milagroso constituem o maior acontecimento de carácter religioso da ilha do Pico e, também, um dos maiores do género na Região Autónoma dos Açores”, assinalou Vasco Cordeiro, no despacho publicado quinta-feira.

A Diocese de Angra informa que o despacho “concede tolerância de ponto”, a 6 de agosto, “aos trabalhadores e agentes da Administração Pública Regional, cujos serviços estejam sediados na ilha do Pico”, no “ponto alto” das festividades.

Hoje é o “dia grande da festa” Missa e vai ser presidida pelo bispo auxiliar de Braga, D. Nuno Almeida, a partir das 16h00, seguindo-se “o desfile de filarmónicas e a solene procissão”.

As festas do Senhor Bom Jesus Milagroso 2018, na ilha do Pico, têm como mote ‘Há mais alegria em dar do que em receber’, passagem dos Atos dos Apóstolos, e

A Eucaristia e a Transladação da Veneranda Imagem do Senhor Bom Jesus Milagroso para a sua Capela, às 19h30, desta terça-feira, marca o encerramento das festas.

O sítio online diocesano ‘Igreja Açores’ informa que as Festas do Senhor Bom Jesus Milagroso, na ilha do Pico, remontam a 1862, quando o emigrante Francisco Ferreira Goulart trouxe do Brasil uma imagem do Senhor Bom Jesus, “cópia fiel das que se veneram”, mas a devoção que já existia era ao Senhor Crucificado.

JCP/CB

Partilhar:
Share