Celebração na Sé de Angra contou com instituição de três seminaristas no ministério de leitor

Angra do Heroísmo, Açores, 02 nov 2021 (Ecclesia) – D. João Lavrador presidiu esta segunda-feira à instituição de três seminaristas no ministério de leitor, numa Missa em que se despediu da diocese, após seis anos de missão episcopal em Angra.

“Sinto como muita oportuna e significativa esta celebração para dar graças a Deus pelo meu serviço pastoral nesta Diocese de Angra e Ilhas dos Açores e para agradecer a todos, sacerdotes, diáconos, religiosos e religiosas, consagrados e consagradas, leigos nos diversos movimentos, serviços e instituições me acompanharam durante este tempo de desempenho da minha missão pastoral nesta diocese”, disse, na Catedral de Angra.

Num agradecimento à sociedade açoriana, D. João Lavrador afirmou que se sentiu “sempre acolhido, estimado e favorecido” na sua missão pastoral pelo estímulo que recebeu de todos, desde a área política às forças militares e de segurança, às associações e coletividades e sociedade civil e aos profissionais que “promovem a dignidade humana e o bem comum”.

O portal ‘Igreja Açores’ informa que o 39.º bispo diocesano partilhou também “uma palavra de estima e gratidão” com os açorianos na diáspora, recordando que visitou a maioria das comunidades, e “tanto carinho prestaram”.

O pároco da Sé, o cónego Hélder Fonseca Mendes, lembrou algumas das etapas do episcopado de D. João Lavrador, agradecendo o “seu empenho missionário”.

Após a celebração, num jantar no Seminário Episcopal de Angra, monsenhor José Medeiros Constância, o decano do Colégio de Consultores, realçou a “missão teológico-pastoral que tem o bispo” e que  D. João Lavrador exerceu durante seis anos na nesta Igreja local.

“Sabendo que a Igreja está presente no mundo acentuou, desde a primeira hora, esta ideia e objetivo da nossa Igreja presente no mundo dos Açores trabalhar a dimensão social da fé”, acrescentou.

Neste contexto, lembrou o acompanhamento que o bispo de Angra fez com visita da Imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima, em janeiro e fevereiro de 2016, os crismas que celebrou em todas as comunidades e as visitas pastorais às 165 paróquias da diocese.

A Diocese de Angra assinala 487 anos esta quarta-feira, e monsenhor José Medeiros Constância disse que o tempo é de “expectativa e de esperança” na nomeação “de um novo pastor, o mais breve possível”.

D. João Lavrador foi nomeado pelo Papa Francisco como bispo de Viana do Castelo, a 21 de setembro de 2021, depois de ter estado seis anos nos Açores; chegou ao arquipélago como bispo coadjutor, em 2015, e no ano seguinte assumiu funções enquanto bispo residencial.

No dia que a Igreja celebrou a solenidade litúrgica de Todos os Santos, D. João Lavrador afirmou que toda a missão pastoral “tem como último objetivo a santidade”, e, na Eucaristia na Sé, instituiu no ministério de leitor três seminaristas: André Furtado (Lagoa, São Miguel) Rui Soares e Leonel Vieira (Furnas, São Miguel).

“Meditar na Palavra de Deus, deixar-se converter por ela e proclamá-la com a palavra e com os gestos e testemunho oferece os alicerces sólidos da santidade, edifica a comunidade cristã e alerta o mundo para o sentido mais pleno da existência humana”, disse D. João Lavrador aos alunos do quinto ano do Seminário Episcopal.

CB/OC

 

Partilhar:
Share