Campanha da Fundação AIS distribui leite às crianças de Alepo na Síria

Uma gota de vida

Alepo é uma cidade com marcas profundas da guerra. Há bairros inteiros ainda em ruínas, prédios que desabaram, buracos de balas nas paredes. Alepo é uma cidade cheia de cicatrizes. Desde há nove anos que o quotidiano dos sírios está marcado pela violência. A filha de Walleed nasceu no meio dos combates. Nunca conheceu a mãe…

A vida mudou dramaticamente para Walleed quando a sua filha nasceu. A cidade de Alepo estava a ser bombardeada. Foi trágico. A mulher morreu durante o parto. Walleed nunca mais irá conseguir esquecer esse dia em que perdeu a mulher e ficou com a filha nos braços. “Foi impossível chegar ao hospital”, diz, como se precisasse de se justificar ainda, como se tivesse sido possível fazê-la atravessar as ruas que se tinham transformado em campos de batalha. Nesse mesmo dia, entre as casas que desabaram com a força das balas estava a sua padaria. Era tudo o que tinha para o sustento da família. Nesse dia, que nunca mais irá esquecer, Walleed perdeu a mulher, a única fonte de rendimento que possuía e ficou com a filha nos braços. Jandar é tudo o que tem. A filha é agora também a memória da sua mulher. Quando olha para a bebé recorda-se do olhar dela, das suas expressões, do seu sorriso. Perdeu tudo. Sobra-lhe a filha. “Ela é tudo o que me resta. Preciso da vossa ajuda para a alimentar!” A Fundação AIS está profundamente mobilizada no apoio às comunidades cristãs na Síria, e Alepo, pelas suas características, está na linha da frente desse esforço solidário. Desde 2015, a Fundação AIS lançou 45 campanhas de emergência destinadas à comunidade cristã de Alepo. Um trabalho que tem beneficiado milhares de pessoas com a distribuição de alimentos, roupa, medicamentos e água potável. Entre todos esses projectos, há um que sobressai. Trata-se de uma campanha direcionada exclusivamente para as crianças.

 

Casos vulneráveis

A campanha tem um nome expressivo: Uma Gota de Leite. Quando a guerra estava mais enfurecida, alguns bairros de Alepo ficaram como que sitiados. Não era possível entrar nem sair. Foram tempos, meses, em que milhares de pessoas, encurraladas, tiveram de sobreviver quase sem nada. Foi neste cenário apocalíptico que nasceu a campanha Uma Gota de Leite. Face à emergência alimentar que se vivia, era necessário dar uma resposta às situações mais graves. Com a ajuda da equipa da Irmã Annie Demerjian, responsável na Síria pelos projectos da Fundação AIS,  e de alguns voluntários como o doutor Nabil Antaki, médico em Alepo, foi possível rastrear as situações mais graves, os casos mais vulneráveis. E foi assim que, quase de um dia para o outro, nasceu uma das campanhas mais importantes que a Igreja Católica desenvolve em Alepo. Cerca de 3 mil crianças e bebés recebem todos os meses leite em pó. Leite que, ali, numa cidade marcada ainda pela guerra, é sinal de vida e de esperança. O Vigário Apostólico de Alepo, D. Georges Abou-khazen, é também um dos responsáveis por esta campanha só possível graças à generosidade dos benfeitores da AIS. “O vosso donativo irá transformar-se em leite para os mais pequeninos”, diz D. George numa mensagem enviada para a Fundação AIS. “Graças aos benfeitores da Fundação AIS – acrescenta –, poderemos ver crescer milhares de crianças que sobreviveram à guerra. O Senhor vos recompense e vos abençoe sempre.”
A campanha Uma Gota de Leite tem produzido verdadeiros milagres. Cada criança recebe uma pequena embalagem, às vezes é apenas um saco de plástico com leite em pó. Parece pouco. Mas ali, no meio da cidade de Alepo, no meio dos bairros ainda em ruínas, é mesmo uma gota de vida.

Paulo Aido | www.fundacao-ais.pt

 

Partilhar:
Share